As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
«Novo governo será anunciado dentro de dias», diz Mari Alkatiri
- 30-Jun-2005 - 14:20


O novo governo timorense, que será acompanhado pela primeira rotação diplomática desde a restauração da independência, em Maio de 2002, será anunciado "dentro de dias", disse hoje o primeiro-ministro Mari Alkatiri.


"O novo governo vai sair dentro de dias. Ainda estou a fazer os contactos", disse Mari Alkatiri, acrescentando que a divulgação do novo executivo está apenas dependente da avaliação dos custos que poderão advir do anúncio ser feito antes ou depois da aprovação do Orçamento de Estado.

A proposta de Orçamento de Estado apenas será votada pelos deputados no dia 11 de Julho, depois do presidente do parlamento, Francisco Guterres "Lu-Olo" regressar de Cabo Verde, onde representará Timor-Leste no 30º aniversário da independência daquele país africano.

"Falta ver com o Ministério do Plano e das Finanças quais as implicações (financeiras). Eu preferia que (o novo governo) saísse só depois da aprovação do Orçamento de Estado", acrescentou.

A aprovação do OE nesta altura do ano resulta do facto de em Timor-Leste o ano fiscal se iniciar a 01 de Julho e não coincidir com o ano civil, como sucede, por exemplo, em Portugal.

A reestruturação do governo fundamenta-se na "evolução das políticas e prioridades do governo para uma maior operacionalidade do seu funcionamento, especialmente, para superar as lacunas identificadas e avançar com os programas e medidas para o cumprimento das metas e objectivos do Plano de Desenvolvimento Nacional", de acordo com um recente comunicado do conselho de ministros.

A principal novidade do futuro executivo, que continua a resultar da ampla maioria parlamentar obtida nas eleições de 2001 pela Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (FRETILIN) - que elegeu 55 dos 88 deputados do Parlamento nacional -, reside na criação de cinco Secretarias de Estado, correspondentes às cinco regiões administrativas a criar.

Em recentes declarações à Lusa, Mari Alkatiri salientou ser muito difícil garantir a descentralização administrativa em Timor- Leste.

"É muito difícil desconcentrar ou descentralizar enquanto não for aprovada legislação sobre a divisão administrativa, pelo que estes cinco secretários de Estado vão representar a liderança ao nível regional, coordenando os programas de desenvolvimento, designadamente os investimentos que serão aplicados nessas regiões", explicou.

A futura designação destes representantes do poder central não está ainda definida, podendo no futuro vir a ser denominados como governadores.

"Esta é uma remodelação em que comecei a trabalhar desde Fevereiro, porque entendi que em virtude de 2005 ter sido declarado o ano da infra-estruturação e da reavaliação dos sectores do Estado, comecei a partir daí a pensar na adequação das estruturas do governo a esta nova etapa de governação", adiantou.

Quanto à estrutura do actual governo, formado por nove ministros, 10 vice-ministros e nove secretários de Estado, Mari Alkatiri vincou que "há Ministérios que se partem em dois e há Secretarias de Estado que são eliminadas".

Reconheceu, no entanto, que o número de elementos do governo central aumentará devido à criação das cinco Secretarias de Estado correspondentes às cinco regiões.

A remodelação governamental será acompanhada da primeira rotação de diplomatas e, aqui, a novidade reside na abertura de mais duas embaixadas, na Tailândia e no Japão, que se juntarão às representações diplomáticas existentes, com este estatuto, em Portugal, China, Austrália, Moçambique, Malásia, Nações Unidas, Estados Unidos, União Europeia e Indonésia.

Outra novidade é a criação de um Consulado-Geral em Macau, passando Timor-Leste a dispor de três representações deste tipo.

As outras duas são em Sydney (Austrália) e Manila (Filipinas).

Fontes diplomáticas disseram à Lusa que esta rotação levará à substituição dos embaixadores de Timor-Leste em Portugal, Austrália e Malásia, e à troca dos actuais encarregados de Negócios colocados na China e em Moçambique por embaixadores.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem