As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Kumba anuncia apoio a Nino Vieira na segunda volta
- 2-Jul-2005 - 17:41


O ex-presidente guineense Kumba Ialá anunciou hoje em Bissau que vai apoiar "Nino" Vieira, outro antigo chefe de Estado, para a segunda volta de eleições presidenciais guineenses que este disputará com Malam Bacai Sanhá ainda este mês.


A notícia foi avançada aos jornalistas pelo próprio Kumba Ialá, através de uma declaração política lida numa unidade hoteleira da capital guineense.

Embora marcadas para este mês, a data da segunda volta das presidenciais ainda não foi anunciada pela Comissão Nacional de Eleições.

Kumba Ialá, terceiro candidato mais votado na primeira volta das presidenciais realizadas a 19 de Junho último, justificou os motivos pelos quais assumiu tal posição com as "garantias" que "Nino" Vieira lhe oferece para a "salvaguarda dos superiores interesses" da nação guineense.

"Perante os candidatos que se me apresentam, o general João Bernardo "Nino" Vieira representa o símbolo da construção do Estado e da unidade nacional e aquele que me garante ser um acérrimo e fiel defensor da independência nacional", disse Ialá.

O ex-presidente guineense, derrubado num golpe de Estado em Setembro de 2003, após três anos no poder, considerou ainda "Nino" Vieira como factor de promoção da paz, da estabilidade, do desenvolvimento, sobretudo da reconciliação, prestígio e dignificação da Guiné-Bissau.

Por tudo isso, sublinhou Kumba Ialá, o também ex- presidente guineense "Nino" Vieira contará com o seu "total apoio" para a sua eleição na segunda volta.

Na primeira volta do escrutínio, Kumba Ialá obteve 25 por cento de votos enquanto que "Nino" Vieira arrecadou 28,87 por cento, tendo direito à participar na segunda volta contra Bacai Sanhá, que somou 35,45 por cento.

Antes de ler a sua declaração política, Kumba Ialá voltou a afirmar que venceu a primeira volta do escrutínio presidencial. Contudo, insistiu, os resultados eleitorais "foram falseados" pela Comissão Nacional de Eleições.

Porém, aceita os resultados que o colocam fora da segunda volta "em nome da democracia e dos superiores interesses" do país.

Dirigindo-se aos militantes do Partido da Renovação Social (PRS, por ele fundado) e que apoiou a sua candidatura, Kumba Ialá pediu que, a partir de hoje, todos estejam atentos às suas orientações em relação ao processo eleitoral.

Sem se referir a Malam Bacai Sanhá, candidato do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC, no poder), Kumba Ialá dirigiu duras críticas aos dirigentes deste antigo partido único na Guiné-Bissau, considerando-os "velhos e caducos".

Embora não o tenha invocado na conferência de imprensa, a aceitação de Kumba Ialá ao pedido de apoio à candidatura de "Nino" Vieira foi desenhada e concretizada na viagem que ambos efectuaram recentemente à capital senegalesa.

A convite do chefe de Estado senegalês, Abdoulaye Wade, os três candidatos mais votados na primeira volta das presidenciais guineenses, "Bacai Sanhá, "Nino" Vieira e Kumba Ialá, estiveram em Dacar para uma série de reuniões com os líderes oeste-africanos com vista a compromissos entre ambos para evitar situações de convulsões pós-eleitoral na Guiné- Bissau.

Por este motivo, Ialá felicitou Wade, considerando-o um "pai" para ele e um "amigo" da Guiné-Bissau.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem