As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Presidente desconhece intenção do primeiro-ministro se demitir
- 3-Jul-2005 - 19:19


O presidente da Guiné-Bissau afirmou hoje, em Bissau, desconhecer a intenção e os motivos que levaram o primeiro- ministro a ameaçar demitir-se caso "Nino" Vieira seja eleito chefe de Estado.


Sábado, na cidade da Praia, Cabo Verde, onde se encontra em visita oficial, Carlos Gomes Júnior admitiu abandonar a chefia do governo guineense caso "Nino" Vieira vença as presidenciais que vai disputar, na segunda volta, contra Malam Bacai Sanhá, apoiado pelo PAIGC, partido no poder.

"Só o primeiro-ministro saberá dizer as razões que o movem para dizer isso", respondeu Henrique Rosa, quando instado a comentar a "ameaça" de Carlos Júnior de se demitir caso "Nino" Vieira seja eleito presidente da República.

O primeiro-ministro guineense, que é igualmente líder do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), justificou a sua "ameaça" de demissão com a impossibilidade de "co-habitar" com "Nino" Vieira que classificou de "bandido mercenário e alguém que traiu o seu povo".

Entretanto, o presidente cessante, que partiu hoje para a Líbia, onde vai participar na V cimeira de chefes de Estado e de governos da União Africana (UA), pediu "civismo e respeito pelo povo" aos dois candidatos que vão à segunda volta do pleito eleitoral, que em princípio se realizará ainda em Julho.

Henrique Rosa considerou que os dois candidatos e os seus apoiantes deviam "tudo fazer" para que a segunda volta do escrutínio decorra como a primeira, sem registo de quaisquer incidentes de vulto.

Em relação à cimeira da UA, que decorre entre segunda e terça-feira, na cidade de Sirt, Henrique Rosa disse que ela servirá essencialmente para os líderes africanos concertarem posições quanto ao projecto de reforma das Nações Unidas.

Henrique Rosa afirmou ainda que vai aproveitar a cimeira para agradecer aos seus homólogos as ajudas prestadas à Guiné-Bissau, sobretudo nestes últimos anos em que o país viveu momentos de crises políticas, militares e institucionais.

Adiantou que vai renovar o seu pedido de apoio e de atenção à Guiné-Bissau, destacando que o país tem "fortes expectativas" de entrar numa "nova era" com a escolha de um novo chefe de Estado democraticamente eleito.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem