As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Forças Armadas lançam apelo para a calma
- 28-Jul-2005 - 17:17


As Forças Armadas guineenses lançaram hoje um apelo aos apoiantes dos dois concorrentes à segunda volta das presidenciais para que mantenham a calma, exortando-os a respeitarem o "veredicto popular" que ditou a vitória de "Nino" Vieira.


Em comunicado, assinado pelo Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas guineenses (CEMGFA), general Tagmé Na Waié, lê-se que os resultados hoje publicados pela Comissão Nacional de Eleições (CNE) como único órgão competente para o fazer, traduzem a vontade popular.

"Os resultados traduzem fielmente o veredicto popular", afirmou Tagmé Na Waié, pedindo aos guineenses para que se abstenham de "actos irresponsáveis" os quais - realça - podem pôr em causa a paz e a estabilidade no país.

O CEMGFA exorta ainda os guineenses a darem um exemplo de civismo e maturidade ao mundo.

A finalizar o documento, o CEMGFA guineense alerta que o exército, fiel aos princípios do respeito pelas leis e pela Constituição da República, não vão permitir quaisquer actos susceptíveis de perturbar a paz social.

Considerando que se vive na Guiné-Bissau "um momento crucial da história do país, o CEMGFA avisa que o exército agirá "com firmeza e de forma pronta" contra quem quer que seja, em defesa dos valores da liberdade e independência dos guineenses.

Um grupo de fuzileiros do Batalhão da Marinha de Guerra começou, entretanto, a patrulhar algumas ruas do centro de Bissau, onde jovens apoiantes de "Nino" Vieira e de Bacai Sanhé se envolveram em confrontos, levando a uma intervenção da polícia para os dispersar.

Os fuzileiros mantêm uma espécie de cordão de divisão entre os apoiantes, na sua maioria jovens, das duas candidaturas.

O perímetro que dá acesso à residência do presidente da CNE, Malam Mané, está fortemente vigiado por fuzileiros navais, armados com espingardas e lança-foguetes (bazucas).

Por seu turno, o governo guineense, presidido pelo primeiro-ministro, Carlos Gomes Júnior, reuniu-se, de emergência, momentos após a divulgação dos resultados provisórios das presidenciais que ditaram, para já, a derrota de Malam Bacai Sanhá, candidato apoiado pelo Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) no poder.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem