As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
PRS felicita Nino e pede a Sanhá que aceite resultados
- 30-Jul-2005 - 18:25


O Partido da Renovação Social (PRS, oposição) da Guiné-Bissau felicitou hoje João Bernardo "Nino" Vieira pela vitória nas eleições presidenciais de domingo último e pediu a Malam Bacai Sanhá que aceite os resultados e assuma a derrota.


Em comunicados separados, o PRS, formação que na primeira volta apoiou o seu líder "histórico" Kumba Ialá, considera que o resultado da votação representa a "vontade suprema" do povo guineense nas suas "aspirações e anseios de estabilidade política".

"O PRS reitera o seu total apoio aos objectivos expressos pelo presidente democraticamente eleito de pugnar pela defesa da unidade nacional, reconciliação da família guineense, recuperação da economia, resgate da credibilidade interna e externa do país e criação de condições para uma vida condigna da população", lê-se no documento, Assinado pelo presidente interino dos "renovadores", Alberto Nambeia, o comunicado dá também o seu "total apoio político" ao esforço de moralização da sociedade.

"Com Nino Vieira certamente não haverá práticas nefastas, tais como a exclusão político-social e económica, nem tão pouco a perseguição de adversários políticos, apanágios da actual situação política", conclui Nambeia na "mensagem de felicitações" ao presidente declarado vencedor pela Comissão Nacional de Eleições (CNE), que divulgou quinta-feira os resultados provisórios da votação.

Já no "comunicado de imprensa", também assinado por Nambeia, os "renovadores" apelam a Bacai Sanhá para que aceite o veredicto das urnas e declare a sua derrota "por uma questão de ética política e em conformidade com o compromisso publicamente assumido nos seus discursos de campanha perante a comunidade internacional".

Lembrando a Bacai Sanhá que as diferentes missões de observação internacional consideraram "livres, justas e transparentes" as eleições de 24 deste mês, o PRS pede também "aos irmãos" do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC, no poder) que aceitem os resultados, com base nas "regras do jogo democrático e a bem da Nação".

No documento, o PRS lembra ainda que seguirá "linearmente" as decisões tomadas em Sirte (Líbia) pelos chefes de Estado e de Governo da União Africana (UA), que decretaram "tolerância zero" aos golpes de Estado no continente.

"O PRS será intolerante a qualquer manobra e/ou tentativa para impedir que o presidente da República da Guiné-Bissau eleito democraticamente assuma o poder", concluiu Nambeia.

Para os "renovadores", a Guiné-Bissau "tornar-se-ia no único país do mundo" em que um candidato independente comete fraude contra um governo que organizou o recenseamento eleitoral e o processo de votação.

A directoria de campanha de Bacai Sanhá apresentou sexta-feira uma reclamação na CNE em que exige a anulação dos resultados em três regiões do país - Bissau, Biombo (centro litoral) e Bafatá (leste) -, alegando a existência de "fraudes eleitorais".

Três dias após a divulgação dos resultados provisórios da votação, Kumba Ialá, terceiro candidato mais votado na primeira volta e, como tal, excluído da segunda, é o único dirigente político de topo que ainda não comentou publicamente a vitória de "Nino" Vieira.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem