As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Região de Biombo desequilibrou a favor de Nino Vieira
- 10-Aug-2005 - 18:11


A vitória do candidato independente João Bernardo "Nino" Vieira nas eleições presidenciais guineenses deveu-se sobretudo à expressiva votação que obteve na região de Biombo, que desfez o equilíbrio registado nas restantes oito zonas do país.


Segundo os resultados oficiais da segunda volta das presidenciais de 24 de Julho último, divulgados hoje pela Comissão Nacional de Eleições (CNE), "Nino" Vieira obteve 216.167 votos (52,35 por cento), contra 196.759 do seu adversário, Malam Bacai Sanhá.

A diferença total entre os dois candidatos foi de 19.408 votos, tendo em Biombo (litoral centro), feudo da etnia papel, a que pertence "Nino" Vieira, atingido os 21.020 votos a seu favor.

Nas restantes regiões - Malam Bacai Sanhá venceu em cinco e "Nino" Vieira em quatro - a diferença mais alta registada entre ambos ocorreu na de Bolama/Bijagós, onde o próximo chefe de Estado guineense obteve 4.260 votos a mais que o seu adversário.

"Nino" Vieira obteve também vitórias nas regiões de Tombali (sul), onde angariou mais 3.046 votos do que o seu adversário, e Gabu (leste), mais 1.754 boletins.

Por seu lado, Bacai Sanhá, candidato apoiado pelo Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) e por 17 pequenas forças políticas extra-parlamentares, venceu nas regiões de Bissau, Quínara (sul), Oio (interior norte), Bafatá (leste) e Cacheu (norte).

Em Bissau obteve apenas mais 336 votos que "Nino" Vieira, número que subiu para 412 em Bafatá, 1.957 em Cacheu, 3.829 em Quínara e 4.138 em Oio, tradicional feudo balanta e fiel a Kumba Ialá, que declarou o seu apoio ao antigo presidente na segunda volta das presidenciais, após ter sido afastado da corrida na primeira.

A taxa de participação na segunda volta foi de 78,55 por cento, contra os 87,63 por cento registados na primeira, tendo-se registado, agora, menos de metade de votos brancos e nulos.

Na primeira volta, os boletins em branco ascenderam a 13.239 (2,46 por cento), enquanto na segunda foram escrutinados 5.363 (1,27 por cento).

Em relação aos boletins anulados, na segunda volta foram contados 4.129 (0,98 por cento), contra 10.516 (1,95 por cento) na primeira.

Facto inédito foi a contabilização, para o total nacional, dos votos "protestados ou reclamados", que ascenderam a 562, o que representa, na estatística da CNE, 0,13 por cento dos boletins que entraram nas urnas.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem