As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Oposição responsabiliza Governo por apagões e adere a manifestação
- 5-Oct-2005 - 17:11


O Movimento para a Democracia (MpD, maior partido da oposição), acusou hoje o governo de Cabo Verde de ser responsável pelos constantes apagões registados nas últimas semanas na capital do país.


A par da acusação, o MpD manifestou ainda a sua solidariedade para com a manifestação agendada para hoje na Cidade da Praia contra a crise energética, que vai ter início, segundo os organizadores, às 17:00 locais (19:00 em Lisboa).

O protesto popular está a ser organizado pela Pró-Praia, associação de desenvolvimento da Praia, e pela Prodec, associação de consumidores de Cabo Verde, tendo as duas entidades afirmado que se trata de uma iniciativa apartidária.

Na sequência da manifestação, será elaborado um manifesto de protesto dirigido ao governo do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) e outro documento semelhante endereçado à Electricidade de Portugal (EDP) e Águas de Portugal (EdP), detentoras da maioria do capital social da Electra, a única empresa de energia e água do arquipélago.

Para a maior força da oposição cabo-verdiana, a responsabilidade do governo do PAICV emerge das alterações introduzidas posteriormente ao processo de privatização da Electra, em 1999, iniciado e concluído durante a governação do MpD.

A Electra já apontou publicamente o dedo ao governo por este não permitir a actualização das tarifas e ainda ao Estado cabo-verdiano pelas dívidas acumuladas ao longo dos anos, concretamente as que resultam do fornecimento de energia para iluminação pública em todo o arquipélago.

Por parte do PAICV, partido que sustenta o executivo de José Maria Neves, a principal acusações dirigida a empresa de capitais maioritários portugueses, é o incumprimento do caderno de encargos elaborado aquando da privatização, com destaque para a parte dos investimentos previstos nas áreas da produção e distribuição.

Por sua vez, a Electra justifica os apagões com a manutenção dos grupos de geradores da sua principal central de produção, nas imediações da Cidade da Praia.

Para a manifestação de hoje, os organizadores esperam "largas centenas" de participantes.

Horas a fio sem energia, com a consequente degradação de alimentos conservados no frio, e vários assaltos durante os apagões, são alguns dos protestos da população contra a Electra.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem