As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Reunião de Conselho de Estado adiada para terça-feira
- 24-Oct-2005 - 19:22


A reunião do Conselho de Estado da Guiné-Bissau foi adiada para terça-feira visando permitir ao presidente guineense "concertar" posições com os cinco membros por ele nomeados para este órgão de consulta, disse fonte da presidência.


Segundo fonte do gabinete de João Bernardo "Nino" Vieira, a reunião de terça-feira contará com a presença do primeiro-ministro guineense, Carlos Gomes Júnior, a braços com pressões da oposição e críticas de João Bernardo "Nino" Vieira para se demitir.

O objectivo da reunião do Conselho de Estado é analisar o actual momento político no país, disse a fonte, adiantando que o chefe de Estado guineense deverá "provavelmente" começar a receber os partidos com assento parlamentar a partir de quarta-feira.

O parlamento guineense conta com representantes do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo verde (PAIGC, no poder), do Partido da Renovação Social (PRS) do Partido Unido Social-Democrata (PUSD) e das coligações União Eleitoral (UE) e Aliança Popular Unida (APU).

Desde as presidenciais na Guiné-Bissau, no Verão passado, as tensões políticas nunca chegaram a ser resolvidas, com o candidato do PAIGC a recusar acatar os resultados, mesmo após a tomada de posse do novo presidente.

Esta situação tem desencadeado uma autêntica "guerra de palavras" quer entre o PAIGC e a oposição parlamentar, quer entre o chefe de Estado e o primeiro-ministro.

A recente "deserção" de 14 deputados da bancada do PAIGC, embora o partido afirme que são apenas dez, gerou polémica em torno de uma eventual queda do executivo, empossado em Maio de 2004, na sequência da vitória nas eleições legislativas de Março do mesmo ano.

A "contagem de espingardas" no parlamento tem sido também uma das questões centrais, com ambas as partes a reclamarem que detêm a maioria parlamentar, desafiando-se mutuamente com moções de censura ora de confiança ao executivo.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem