As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
RTP vai emitir mini-série a partir do filme «A Ilha dos Escravos»
- 30-Oct-2005 - 18:23


A Rádio Televisão Portuguesa (RTP) vai emitir uma mini-série produzida a partir da longa-metragem luso-brasileira-cabo-verdiana "A ilha dos Escravos", realizada por Francisco Manso, que está neste momento a ser filmada em Cabo Verde.


O anúncio foi feito na Cidade da Praia por Maria de São José, directora-adjunta de Programas da televisão pública portuguesa, depois de, segundo explicou, longas negociações entre a RTP e a Cinemate, a produtora responsável por "A Ilha dos Escravos".

Numa conferência de imprensa conjunta realizada sábado, Francisco Manso, Maria de São José e alguns dos actores que estão a trabalhar no filme, como os portugueses Victor Norte, João Lagarto, Diogo Infante ou José Eduardo, os brasileiros Milton Gonçalves e Zezé Mota, e ainda o cabo-verdiano Luís Évora, foram unânimes em considerar a decisão da RTP um passo de grande importância para o sucesso do filme.

A mini-série deverá ser transmitida pela RTP depois da passagem comercial de "A Ilha dos Escravos" pelas salas de cinema, provavelmente em Setembro ou Outubro de 2006.

A RTP vai pagar à Cinemate uma verba não especificada por Maria de São José, mas, porque a estação tomou esta decisão sem ter participado na fase de produção, tendo a decisão sido tomada devido à qualidade do guião, dos actores e do realizador, o montante será inferior ao que é pago por episódio nas adaptações de romances de autores portugueses para televisão.

No entanto, a divulgação de "A Ilha dos Escravos", com spots, entrevistas a actores e realizador nos programas da RTP, antes da chegada da longa metragem ao grande ecrã, será o principal contributo da televisão pública portuguesa para "levar o mais longe possível" a película.

A mini-série, de três episódios de 50 minutos cada, será emitida não só no canal 1 da RTP, mas também na RTP-África e, mais tarde, sem data definida ainda, na RTP-Internacional, explicou Maria de São José.

Para Francisco Manso, esta é uma oportunidade de levar o filme, naquilo que é um dos seus objectivos primeiros, "a sociedades de diversos países", ao mesmo tempo que se pretende "potenciar novos públicos", sendo o apoio da RTP um passo de grande alcance nessa medida.

Filmado nos três países envolvidos, a produção vai ser finalizada em Portugal, depois da passagem primeiro pelo Brasil e agora por Cabo Verde.

"A Ilha dos Escravos" é um filme histórico cuja temática passa pela escravatura e, apesar de se tratar de uma ficção, "há um fundo de verdade" de que parte toda a trama, que foi a sublevação em Cabo Verde de um punhado de oficiais miguelistas (absolutistas), ocorrida em meados do século XIX, segundo explicou Francisco Manso.

Perante a importância histórica de um dos sujeitos da longa metragem, a escravatura, e aquilo que esta contou na história dos três países que a produzem, Milton Gonçalves, a "estrela" brasileira, a par de Zezé Mota, defendeu que esta é uma produção que deve ser acarinhada e levada "até onde for possível" porque, enfatizou, nenhum destes países "se deve envergonhar do seu passado", mas sim reflectir e aprender com ele.

Outra questão em que actores, realizador, produtores e a responsável da RTP estiveram de acordo foi que é cada vez mais difícil ao cinema europeu, mas também brasileiro, chegar a uma vasta audiência sem o apoio da televisão.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem