As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Novos governantes iniciaram hoje trabalho nos ministérios
- 11-Nov-2005 - 19:19


Os novos ministros do recém-empossado Governo de Aristides Gomes começaram hoje a trabalhar nos respectivos ministérios, tendo, em alguns casos, a transferência de poderes contado com a presença de membros do anterior executivo.


Ao todo, os 18 novos ministros e nove secretários de Estado ocuparam hoje os gabinetes de trabalho, que se encontravam encerrados desde que o Presidente guineense, João Bernardo "Nino" Vieira, demitiu o executivo de Carlos Gomes Júnior.

Apenas o Ministério do Interior continua sem titular, com Aristides Gomes a acumular transitoriamente a pasta com a chefia do Governo, desconhecendo-se quando será conhecido o novo ministro de um departamento governamental estratégico e da confiança de "Nino" Vieira.

De todos os membros do Governo, o titular da pasta da Economia, Issufo Sanhá, o único membro que transita do anterior executivo, ainda não foi empossado, uma vez que, na altura da cerimónia, estava ausente do país.

Com a chegada dos novos titulares foram também reabertos os serviços administrativos e de atendimento público e, sobretudo, as alfândegas, cujos trabalhadores estavam parados há 15 dias, facto que levou à ruptura de "stocks" de alguns produtos de primeira necessidade em Bissau.

O anterior executivo, liderado pelo presidente do Partido Africano da Independência da Guiné e cabo Verde (PAIGC), Carlos Gomes Júnior, continua, por seu lado, a considerar "ilegal" e "inconstitucional" a nomeação do novo primeiro-ministro, embora hoje alguns dos seus membros tenham participado na localmente denominada "passação".

É o caso do ex-ministro da Educação Marciano Barbeiro, que justificou a sua presença nas dependências do ministério por "razões de Estado e de respeito pelos alunos e professores", uma vez que o ano lectivo 2005/06, previsto para se iniciar em meados de Outubro, ainda não começou.

No entanto, o PAIGC continua em sucessivas reuniões com os militantes para lhes explicar o actual momento político e também as formas de luta que está a adoptar para que o novo executivo, empossado quarta-feira, seja declarado "inconstitucional".

O PAIGC já entregou no Parlamento e no Supremo Tribunal de Justiça (STJ) um requerimento em que pede a impugnação do decreto presidencial que, a 02 de Novembro, nomeou Aristides Gomes primeiro- ministro, aguardando uma resposta.

Fonte do STJ indicou hoje à Agência Lusa que o requerimento ainda está a ser analisado mas não avançou uma data para uma resposta.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem