As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Padres Capuchinhos italianos querem investir no Vinho do Fogo
- 17-Nov-2005 - 14:31


Uma missão ligada à congregação dos Padres Capuchinhos de Itália iniciou hoje uma visita à ilha do Fogo para analisar a criação de um complexo vitivinícola que inclui adega e uma área de vinhedo de 25 hectares.


Para que o projecto arranque, segundo noticiou hoje a agência de notícias de Cabo Verde, Inforpress, os padres Capuchinhos solicitaram ao governo de Cabo Verde que lhe seja concedido o terreno para localizar as vinhas e a adega, numa quota superior aos 700 metros, na encosta do vulcão da ilha do Fogo.

A acompanhar a missão dos padres Capuchinhos estão vários técnicos nas áreas da vitivinicultura e enólogos, que vão estar nos encontros com as autoridades cabo-verdianas para analisar a proposta.

Em contrapartida à cedência dos terrenos, os padres Capuchinhos predispõem-se a investir na recuperação da estrada de acesso ao local, levar energia eléctrica à zona circundante ao projecto e ainda aplicar o sistema de rega gota-a-gota com os respectivos furos de captação de água.

Os custos do projecto rondam os 60 mil euros por hectare, incluindo os trabalhos de preparação do terreno para receber os vinhedos e tem ainda como suporte lateral o desenvolvimento do turismo rural na ilha, bem como a introdução de novas técnicas vitivinícolas na ilha do Fogo.

Depois de concretizado, o projecto deverá ter como produção média anual cerca de 1100 hectolitros de vinho do Fogo.

Ainda segundo a Inforpress, as receitas resultantes da exploração do projecto serão aplicadas no apoio ao funcionamento do hospital São Francisco de Assis, que os Capuchinhos têm na ilha.

O vinho do Fogo, cuja produção está centrada em Chã das Caldeiras, localidade situada no interior da cratera do vulcão da ilha, é já um produto reconhecido internacionalmente, embora a sua produção seja ainda insuficiente para corresponder às necessidades do mercado.

Essencialmente produzido a partir de castas moscatel, o vinho do Fogo, tem-se vindo a impor no mercado da especialidade, nomeadamente através do vinho branco, que a especialista francesa Maité Dumont considera ser "bastante complexo, muito aromático, com um toque um pouco floral, um pouco cítrico".


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem