Construção e optimização de  web sites - NOVAimagem  - search engine optimization
           As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 director: Norberto Hossi
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Alto Hama

Ditadura australiana
em Timor-Leste

- 26-Aug-2006 - 18:43

Polícias australianos em patrulha na cidade de Díli obrigaram hoje o director da Academia de Polícia de Timor-Leste a despir-se no meio da rua por, supostamente, usar farda ilegal. A Austrália mostra assim, mais uma vez e para quem tivesse ainda dúvidas, que é a novo potência colonial. É um vexame para a Lusofonia? É. Mas quem se importa?

Por Orlando Castro

"Por ordem do nosso ministro do Interior fomos ao comando da ONU para uma reunião sobre a nossa actuação na nova missão das Nações Unidas e os polícias australianos obrigaram-nos a despir as nossas fardas e a ficar com roupa interior no meio da rua em frente de toda a gente", explicou, indignado, Júlio Hornay.

E não é para menos. Se calhar, digo eu, os australianos estão apenas a cumprir as ordens que o aliado de Camberra que gere o Governo timorense, de seu nome José Ramos-Horta, permitiu que fossem aplicadas. E, é claro, com a conivência de Xanana Gusmão e a passividade de uma coisa moribunda que dá (se é que dá) pelo nome de Comunidade de Países de Língua Portuguesa.

As "fardas da polícia timorense são legais e tínhamos recebido ordens do ministro, além de termos estado numa reunião com os responsáveis das Nações Unidas", explicou o responsável de Polícia que, pouco antes do incidente, esteve reunido com Sukehiro Hasegawa, representante do secretário-geral da ONU, e Antero Lopes, o novo comandante da Polícia da ONU para abordar questões sobre o futuro da polícia timorense.

Júlio Hornay, justificadamente indignado e a quente (Ramos-Horta não tardará a arrefecê-lo), disse que está a fazer um relatório sobre incidente e que o vai entregar ao ministro do Interior, considerando também uma "falta de respeito" a actuação australiana.

E se Antero Lopes se escusou a fazer comentários, a CPLP nem vai dar que o incidente aconteceu e Portugal, como é hábito, vai meter o rabinho entre as pernas e dizer que tudo não passou de um mal entendido… entretanto já esclarecido.

Quando será que alguém vai assumir que a Austrália se comporta como dona e senhora do quintal que diz ser seu e a que se chamou Timor-Leste?

orlando@orlandopressroom.com
26.08.2006


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
 
Anuncie no Noticias Lusofonas e dê a conhecer a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Ligações

 Jornal de Angola
 Sindicato dos Jornalistas
 AngolaPress - Angop
 Televisão de Angola
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Optimização de Sites Portugal por NOVAimagem