Anuncie no Noticias Lusofonas
           As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Cultura
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  CPLP
Projecto de TV lusófona foi, para já, adiado para Outubro
- 6-Mar-2007 - 19:48


A criação da televisão lusófona (TV CPLP) só será discutida em Outubro, em Lisboa, depois de garantida a aposta no equilíbrio técnico dos operadores de televisão públicos dos "oito", disse hoje fonte oficial.


Segundo António Ilharco, da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), a decisão foi tomada na mesa redonda que hoje terminou em Lisboa e que juntou, no Palácio Foz, representantes da UNESCO e das televisões públicas de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Para já, segundo as conclusões da reunião, iniciada segunda-feira, os oito operadores públicos de televisão darão prioridade à formação e à aquisição de novos equipamentos, de forma a permitir "padrões elevados" quer técnicos quer de conteúdos, continuando, porém, a trabalhar na criação da futura TV CPLP.

Até Outubro, os operadores públicos de televisão dos "oito" vão, paralelamente, efectuar um levantamento das necessidades, bem como criar comissões para recuperar, conservar e manter os arquivos, para futura digitalização.

A este propósito, os participantes no encontro recomendaram também potenciar a re-utilização dos arquivos na produção de novos conteúdos, bem como a facilitação dos acervos existentes em cada uma das estações de televisão públicas da CPLP.

As recomendações estão contidas no documento final da mesa- redonda "Para uma Plataforma de Partilha de Conteúdos entre Operadores Públicos de Televisão dos Países da CPLP", iniciativa concretizada pela própria Comunidade, em parceria com a UNESCO.

"Urgente", defenderam os participantes, é a necessidade de se digitalizarem todos os processos em cada uma das televisões públicas dos "oito", desde os meios tecnológicos, à capacitação e formação dos profissionais e à identificação e catalogação de todo o material audiovisual arquivado.

Nesse sentido, foi destacado o contributo da Rádio e Televisão de Portugal (RTP) na troca de conteúdos em Língua Portuguesa, devendo, agora, cada operador público criar um "ponto focal de contacto", para "optimizar as potencialidades da partilha" de informação.

Os participantes defenderam também a "utilidade" de se elaborar uma "lista de programas livres de direitos de transmissão" para utilização pelos diferentes operadores públicos dos "oito".

Além da RTP, participaram na mesa redonda as rádios e televisões de Cabo Verde (RTCV), Guiné-Bissau (RTGB) e Timor-Leste (RTTL), as televisões Pública de Angola (TPA), de Moçambique (TVM) e de São-Tomense (TVS) e ainda a Radiobras/TV Brasil.

Simão Anguilaze, presidente da TVM, destacou a importância da reunião de Lisboa, sublinhando que, a partir de agora, estão abertas as portas para a circulação de programas de televisão dos países de Língua Portuguesa, ao mesmo tempo que "se lançou a semente" para a protecção dos arquivos.

"Foi um passo muito importante para as nossas televisões e um grande empurrão", afirmou Simão Anguilaze, ideias também partilhadas pelo director-geral da RTGB, Eusébio Nunes, e pelo sub-director de Comunicação e Marketing da TPA, Pedro Ramalhoso.

"Esta parceria vem sistematizar e dar corpo a uma cooperação que, até agora, tem sido dispersa. Vem arrumar tudo. Nós, na TPA, temos os meios e daremos um grande passo com a inauguração do novo centro de produção, que não só produzirá conteúdos como dará formação a outros profissionais dos países africanos, sobretudo lusófonos", acrescentou Pedro Ramalhoso.

O responsável da TPA lembrou que já existem acordos da estação angolana com a sua congénere guineense, cooperação que, na medida do possível, vai ser extensiva à TVS e à TVM.

Por seu lado, Eusébio Nunes lembrou as dificuldades existentes a todos os níveis na televisão pública guineense mas mostrou-se "optimista" quanto ao modelo definido em Lisboa, que garante para a RTGB acções de formação e de reequipamento da estação.

Todos desdramatizaram o adiamento do projecto da TV CPLP, sublinhando a importância de, primeiro, ser necessário "equilibrar" as diferentes componentes técnicas de cada uma das televisões dos "oito", que poderá contar, também, com o apoio da estação de televisão regional espanhola TV Galicia.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Criação de Sites e SEO Algarve por NOVAimagem