Anuncie no Noticias Lusofonas e dê a conhecer a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
           As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Angola
Director do «Folha 8» confirma detenção do general Fernando Miala
- 13-Jul-2007 - 20:01


Foi detido o antigo director dos Serviços secretos externos de Angola Fernando Garcia Miala, esta manhã em Luanda, segundo testemunha ocular, o jornalista William Tonet.


De acordo com a fonte e director do semanário “Folha 8”, o jornalista William Tonet, a ocorrência deu-se na Tribunal Militar onde o Miala foi convocado com três antigos assistentes.

«Esta manhã, o general Miala, ex-chefe do Serviço de Inteligência Externa, e seus adjuntos, Ferraz António, Miguel Francisco e Maria da Conceição Domingos, foram notificados para comparecer junto do Supremo Tribunal Militar e lá foi-lhes comunicado que estariam detidos por insubordinação», informou o jornalista.

Segundo pode apurar, a insubordinação prende-se com a não comparência dos acusados à cerimónia da sua despromoção militar que devia ter lugar há oito meses atrás.

O pedido da tal comparência, contou também William Tonet, partira da direcção dos quadros e pessoal do Estado-maior-geral das Forças Armadas Angolanas (FAA).

O jornalista admirou-se com a justificação de uma detenção por um acto administrativo como não responder aquele pedido na expectativa de se esclarecer a alegada tentativa de golpe de estado, incluindo o assassinato do presidente da república.

Pois, recordou Tonet, foi esta suspeita que esteve na base da exoneração dos referidos responsáveis em Fevereiro de 2006.

Por enquanto, nenhuma fonte oficial dignou-se ainda dar a sua versão deste episódio.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
 



 Ligações

 Jornal de Angola
 Sindicato dos Jornalistas
 AngolaPress - Angop
 Televisão de Angola
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design e SEO Angola por NOVAimagem