As Notícias do Mundo Lusófono
 
Tudo sobre o Mundo Lusófono Votar à página principal
     Última Hora:

 
          em   
 


 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Lorosae
 » Comunidades
 » CPLP

 « Arquivo »

 


 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Manchete


Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 


 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios





 
  news  
Valentim Amões, da UNITA ao MPLA, com muito sucesso nos negócios
- 20-Jan-2008 - 14:33


Valentim Amões, o empresário e dirigente do MPLA que ontem morreu no acidente aéreo em Angola, era considerado um dos homens de negócios angolanos de maior sucesso.


O empresário, de 46 anos, que viajava com um filho e uma sobrinha, bem como com os dois homens de negócios portugueses que também morreram no acidente, era o líder de um grupo económico com o seu nome, Valentim Amões, proprietário de 10 empresas, que vão do ramo da construção civil e da hotelaria, passando pelos diamantes, pela representação de marcas de refrigerantes internacionais, até à montagem de motorizadas, transportes, incluindo a aviação, e a banca.

Amões iniciou a sua actividade empresarial na província do Huambo, tendo sido, antes de integrar o MPLA, um destacado elemento da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), no tempo em que esta era liderada por Jonas Malheiro Savimbi.

O empresário, falecido na queda de um dos seus aviões próximo do Huambo, quando seguia de Luanda para o Planalto Central, juntamente com mais uma dezena de pessoas, entre as quais dois portugueses (Vasco Mendes de Almeida e Nuno Marques), estava ainda ligado a uma ONG, a Bembwa (Paz, em português) que actuava com maior predominância no Kuando-Kubango (sul), que apoiava crianças, principalmente mutiladas, vítimas da guerra.

O empresário angolano tinha ainda uma ligação aos Estados Unidos da América. Era membro da Corporate Cônsul, e, como avançou numa entrevista à WINNE (World Investment News), em 2005, o Grupo Valentim Amões patrocinou, juntamente com a BP e a Chevron-Texaco, uma missão comercial organizada pela Câmara de Comércio EUA-Angola.

O empresário foi ainda, segundo o próprio, em 2005, o facilitador da aproximação entre os governos da África do Sul e de Angola, em 1995, depois da invasão de 1975-1989, sendo ainda o representante da South African Airlines em Luanda.


Voltar

Ver Arquivo

 
 
Participe na Lista de discussão sobre a Lusofonia
 
  Copyright © 2002 Notícias Lusófonas | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos |
design e programação