As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Número de portugueses em situação ilegal nos EUA continua a baixar
- 25-Jun-2003 - 16:30

O número de cidadãos portugueses a viver ilegalmente nos Estados Unidos continua a diminuir de forma acentuada, caindo de 27.000 em 1996 para 6.000 em 2000, segundo dados oficiais agora divulgados.


Com base nestas estatísticas que se reportam a 2000, verifica- se uma queda acentuada e progressiva do número de portugueses ilegais nos Estados Unidos, depois de em 1990 já se ter registado uma grande evolução, ao serem referenciados 9.000 cidadãos nessas condições.

Durante vários anos da década de 90, o volume da população ilegal portuguesa e o receio de esta aumentar tiveram peso decisivo na rejeição das pretensões portugueses de entrar no Programa de Isenção de Vistos (Visa Waiver Program), que era ditada pela percentagem de rejeições dos pedidos de visto a cidadãos do país candidato, que não podiam exceder 2 por cento nos dois anos anteriores.

As rejeições obedeciam a suspeita de que os candidatos pretendessem usar o visto de turista para entrar no país e começar a trabalhar ilegalmente, via seguida alegadamente por cerca de 40 por cento dos 7 milhões de ilegais que residem nos Estados Unidos.

Portugal só foi admitido no Programa de Isenção de Vistos em Agosto de 1999, depois de uma desaceleração da emigração para os Estados Unidos, devido tanto ao natural desenvolvimento de Portugal como à fácil movimentação de pessoas dentro da União Europeia, factores que secundarizaram os Estados Unidos como destino.

Portugal, Brasil e Cabo Verde são os únicos países lusófonos que constam nas longas tabelas dos países fornecedores de residentes ilegais nos Estados Unidos.

Ao contrário da tendência portuguesa, o Brasil é um dos grandes problemas das autoridades norte-americanas, já que população ilegal brasileira nos Estados Unidos quadruplicou entre 1990 e 2000.

Segundo as autoridades de Imigração norte-americanas, havia 20.000 brasileiros em situação ilegal em 1990, número que saltou para 77.000 no ano 2000.

Cabo Verde também duplicou a sua população a residir ilegalmente nos Estados Unidos, mas passando apenas de 2.000 no ano 1990 para 4.000 dez anos depois.

O México é o principal país fornecedor de mão de obra ilegal para os Estados Unidos, sendo seus cidadãos 4,8 milhões dos residentes ilegais nos Estados Unidos.

El Salvador (189.000), Guatemala (144.000), Colômbia (141.000), Honduras (138.000), China (115.000), Equador (108.000), República Dominicana (91.000), Filipinas (85.000) e o Brasil (77.000) são os países seguintes na lista, e só no caso de El Salvador é que não se tem registado uma subida dos números.

Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem