As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
PAICV realiza concresso de «continuidade» sem «jotas»
- 26-Jun-2003 - 20:29

O X Congresso do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, no poder) inicia-se sexta-feira, na Cidade da Praia, sob o lema "Modernizar Cabo Verde", no que é visto como um conclave da continuidade.


José Maria Neves, o actual presidente do partido, não vai, em princípio, ter qualquer adversário na sua corrida à reeleição, uma vez que, até hoje, a pouco mais de 24 horas do início do congresso, nenhuma outra lista concorrente tinha dado entrada nos órgãos competentes.

Esta possibilidade é vista como improvável pelo presidente da Comissão Preparatória do congresso, Manuel Inocêncio Sousa, que praticamente descartou essa hipótese.

Mesmo sem as expectativas e especulações que normalmente rodeiam um processo eleitoral concorrido, o evento não está isento de alguma polémica, em virtude da impossibilidade de participação dos delegados da Juventude do PAICV (JPAI), que não conseguiram realizar a tempo o congresso que elegeria a sua representação.

Prevista para o passado dia 09 de Maio, a reunião magna dos "jotas" não se realizou devido a questões internas resultantes de divergências entre as duas listas concorrentes à liderança, pelo que não puderam ser eleitos os 40 delegados, correspondentes a 10 por cento dos participantes no congresso do PAICV.

A direcção cessante da JPAI avançou uma proposta no sentido de se fazer representar pelos delegados eleitos para o IX congresso do PAICV, realizado há três anos, mas essa solução foi rejeitada, por se considerar que o mandato desses delegados já expirou.

Hoje, em conferência de imprensa, o ainda presidente daquela organização juvenil, Emanuel Furtado, admitiu a existência de "problemas de relacionamento" com a direcção do PAICV, que acusou de querer "atirar sobre a JPAI todas as responsabilidades" pela não realização do congresso.

Emanuel Furtado denunciou ainda a utilização de "técnicas sofisticadas de tortura mental" por parte de alguns dirigentes do PAICV em relação a certos elementos dos "jotas", e considerou que já "é tempo de se reflectir sobre o relacionamento institucional entre os órgãos do partido e da sua organização juvenil".

Assim, a participação da JPAI no congresso do PAICV estará limitada à presença de elementos seus que conseguiram fazer-se eleger como delegados nas Conferências de Sector do partido no poder, e por aqueles que pertencem aos órgãos nacionais.

Mas polémica à parte, a novidade no congresso será a apresentação e aprovação de uma Declaração de Princípios, que, de acordo com o presidente da Comissão Preparatória, irá "posicionar claramente o PAICV como um partido de esquerda, com particular sensibilidade para as questões sociais".

Os 400 delegados presentes também vão aprovar um novo estatuto do partido, que, ainda segundo Manuel Inocêncio Sousa, vai consagrar "inovações importantes no que toca ao incremento da democracia interna e à melhoria da capacidade organizacional" do PAICV.

"Mais do que uma simples revisão, o que nos propomos é reformular profundamente as regras internas de funcionamento, o que faz com que estejamos perante um novo estatuto elaborado de raiz", explicou o dirigente partidário.

Uma das inovações contidas no ante-projecto de estatutos diz respeito à realização de eleições primárias dentro do partido, quando se trata de escolher, por exemplo, candidatos à liderança das listas concorrentes às eleições autárquicas.

"Trata-se de uma questão cara a todos os militantes do PAICV e i por isso que a proposta tem merecido consenso e aparece como uma matéria pacífica a discutir no congresso", observou Manuel Inocêncio Sousa, considerando as primárias mais um "passo qualitativo no sentido de uma maior democracia partidária".

No que toca à organização, aquele responsável destacou o princípio da criação de Comissões Políticas Regionais ao nível das estruturas concelhias, o que constitui um "exercício de descentralização que conduzirá ao aumento do prestígio do PAICV junto das bases".

O X Congresso do partido no poder em Cabo Verde será aberto sexta-feira à noite, na Cidade da Praia, e os trabalhos propriamente ditos decorrerão sábado e domingo, na presença de representantes de partidos estrangeiros amigos do PAICV, nomeadamente o Partido Socialista e o Partido Comunista de Portugal.

Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem