As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
PAIGC diz que o adiamento de eleições é descrédito internacional
- 29-Jun-2003 - 21:43

O adiamento sucessivo das eleições legislativas antecipadas na Guiné-Bissau está a provocar "o descrédito do país junto da comunidade internacional", afirmou sábado em Cabo Verde o líder do PAIGC.


Ao apresentar uma mensagem no X Congresso do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), que hoje encerra na Cidade da Praia, Carlos Gomes, presidente do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), salientou que este é um dos piores momentos da história do seu país.

"Os adiamentos sucessivos das eleições antecipadas estão a produzir um efeito nefasto no relacionamento com os nossos parceiros de desenvolvimento e, consequentemente, um descrédito total junto da comunidade internacional", salientou o responsável máximo do PAIGC, que atribuiu a responsabilidade da situação ao Presidente da República de Guiné-Bissau, Kumba Ialá.

Nesse sentido, acrescentou, "urge que sejam tomadas medidas apropriadas à reposição da ordem política institucional, e criadas as condições necessárias para o relançamento económico da Guiné-Bissau".

"O PAIGC, enquanto partido libertador, e consciente das suas obrigações para com o povo guineense, tudo fará para continuar o seu trabalho responsável com vista à retoma do poder, e para garantir a paz e dignidade que tanto custou a conquistar", considerou.

Aproveitando o Congresso do PAICV, partido no poder, Carlos Gomes agradeceu aos governos de Angola e de Cabo Verde o seu apelo no sentido de a comunidade internacional não deixar de apoiar o povo guineense, que constou da declaração final conjunta da visita do Primeiro Ministro de Angola a Cabo Verde, em meados deste mês.

Carlos Gomes aproveitou ainda para enaltecer o "esforço titânico" do povo cabo-verdiano na construção de um país "mais fraterno, justo, e de democracia plena".

Na sua perspectiva, os resultados conseguidos constituem "uma referência incontornável para a África e o mundo em desenvolvimento".

Carlos Graça exortou ainda o PAICV para que, em conjunto com o PAIGC criem mecanismos de cooperação dinâmica inter- partidária, tendo em conta a história comum que une os dois povos e os dois partidos.

Noutras intervenções, Rui Fernandes, que no congresso apresentou uma mensagem do Partido Comunista Português (PCP), aproveitou para criticar o que classificou de "ofensiva de direita" na Europa e em Portugal, com a afronta a certas conquistas dos cidadãos.

Reportando-se aos imigrantes, sendo a comunidade cabo- verdiana em Portugal significativa, o representante comunista denunciou a alteração da legislação que vai na linha de um "Europa fortaleza" defendida por certos países da União Europeia.

Na sua perspectiva, verifica-se um "recrudescimento do discurso de direita, de carácter racista e xenófobo".

Diogo Franco, do Partido Socialista português, prometeu por seu turno que a sua força política irá pugnar para que Cabo Verde consiga um estatuto especial junto da União Europeia, um anseio expresso diversas vezes pelos actuais governantes.

Manuel Inocêncio Sousa, presidente da mesa do X Congresso do PAICV, e antigo ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, agradeceu a mensagem do "partidos amigos" PCP e PS, e enalteceu a acção conjunta dos dois países para a integração da comunidade cabo-verdiana em Portugal.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem