As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
São Tomé e Príncipe e Guiné-Bissau alvos de sanções da UA
- 5-Jul-2003 - 14:42

Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe contam-se entre os oito Estados-membros da União Africana sujeitos a sanções, por atraso nas respectivas contribuições financeiras para esta organização continental, apurou hoje a agência Lusa em Maputo.


Por António Mateus e Paulo Machiquene
da Agência Lusa

Um relatório preparado para o Conselho Executivo da UA, que se reúne de domingo a terça-feira na capital moçambicana, sublinha que durante o último exercício financeiro anual da União, Cabo Verde foi um dos países que saldaram pagamentos em atraso, um problema que espartilha a operacionalidade da organização.

Apesar de, durante os últimos 12 meses, a dívida global de Estados-membros à organização ter sido reduzida de 42,501 milhões para 39,875 milhões de Euros, oito países, incluindo os acima referidos Estados lusófonos, continuam por cumprir as respectivas obrigações financeiras para com a UA, incorrendo em sanções que implicam a perda dos direitos de intervenção nos plenários e de voto.

Segundo o relatório oficial a que a Lusa teve acesso, a Guiné- Bissau tem uma dívida acumulada ao longo dos últimos cinco anos de 666.621 Euros e forma com a República Centro-Africana e a Somália o trio de países que nunca apresentaram sequer planos de reescalonamento da dívida, apesar de terem sido instados a fazê-lo.

São Tomé e Príncipe somou ao longo dos últimos oito anos uma dívida de 1.340.757 Euros e forma com a República Democrática do Congo, as Comores, Seychelles e Libéria o grupo de restantes maus pagadores que, além de devedores, não cumpriram os seus próprios planos de reescalonamento.

A análise das propostas de orçamentos da UA para o período de Setembro a Dezembro de 2003, e para todo o ano de 2004, decorreu à porta fechada na Sexta sessão ordinária do Comité de Representantes Permanentes, que se completa hoje em Maputo, em preparação da II Cimeira de Chefes de Estado e de governo da União, que decorrerá entre 10 e 12 deste mês na capital moçambicana.

Estas discussões foram, para os intervenientes, de tal modo sensíveis que alguns deles solicitaram que a televisão anfitriã da Cimeira, a TVM, retirasse as câmaras instaladas na sala de debates do Centro de Conferências, não lhes bastando a garantia de que as mesmas não estavam ligadas. O incidente foi noticiado durante os serviços informativos intercalares da emissora pública moçambicana.

Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem