As Notícias do Mundo Lusófono
 
Tudo sobre o Mundo Lusófono Votar à página principal
     Última Hora:

 
          em   
 


 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Lorosae
 » Comunidades
 » CPLP

 « Arquivo »

 


 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Manchete


Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 


 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios





 
  news  
Jokas **
- 9-Jul-2003 - 16:48

Tou completamente obcecado p/meu tlm. Ñ consigo passar s/ele. Caramba, ele é mm giro. Azul c/teclas cinzentas, tem escrita inteligente, msg de imagem e tira fotos bem porreiras! Já tive alguns tlm. O meu ordenado é kuase todo p/o telm. Kuase k n como só p/pagar a conta do tlm e p/adkirir acessórios novos todas as semanas e pk m gosto de manter actualizado troco o meu bixinho p/menos 2 vezes p/ano.


Anda por aí uma febre com os telemóveis à qual eu tive que sucumbir. Não consigo mesmo viver sem um telemóvel e para evitar correr risco de vida, comprei dois! O meu filho ainda não fez dois meses, mas eu não resisti e já lhe comprei o último modelo da multinacional finlandesa. Imaginem só (tenho mesmo que compartilhar esta alegria convosco) que até consigo gravar vídeos de até 3 minutos e assim guardar para a posteridade os momentos mais marcantes da vida do meu menino. Em casa, bem, em casa tenho 6 telemóveis, um em cada parte da casa, a saber, no meu quarto, na sala, na cozinha, no WC, no quarto do miúdo e na dispensa, afinal nunca se sabe quando é que alguém precisa de nós.

Gasto rios de dinheiro em SMS (como eu gosto destas letras – Sou Mesmo Saloio) e não posso ligar a televisão depois da meia-noite, porque preciso da tomada para ligar o carregador do telemóvel da sala, é que a bateria já não está grande coisa e precisa de carga todos os dias. Já tentei comprar outro, mas depois fico sem dinheiro para pagar a hipoteca do meu T2 dos subúrbios.

Este ano ia passar férias ao Algarve, mas devo ficar por casa. O puto ainda é muito pequeno e nos parques de campismo não tenho 10 tomadas disponíveis para o equivalente número de telemóveis (os meus dois, os seis lá de casa e os dois da minha esposa, já que o do Tomás pode ficar em casa).

Deixei de fazer amor com a minha mulher, por medo de me distrair e não ouvir um dos telemóveis a vibrar, já que ela me obriga a tirar o som! Ainda assim ando excitadissimo, abriu uma nova loja de telemóveis on-line e eu já subscrevi a newsletter semanal que assim se junta às outras 10 que recebo todas as segundas-feiras por volta do meio dia.
Alguém me diz as horas? Já!? A conversa está de facto muito interessante mas não me posso demorar mais, tenho que ir trabalhar (arranjei um trabalho temporário para ajudar nas despesas, não sei onde cortar) e quero ver se ainda passo na loja da operadora para pedir o roaming para os meus telemóveis, afinal nunca se sabe se um dia não preciso de ir ao estrangeiro com urgência.

Pi pi pi pi. Uma mensagem! Este som, este som, este som... não consigo reconhecer o som, mas parece-me o da sala. Só um momento, sim?

(pequeno momento de espera)
(ainda o mesmo momento)

Voltei? Não, não era o da sala, mas antes o da cozinha. (“Amor, n t eskeças d tirar a sopa da arca. Chego tarde. Amo-te**”). Tenho que ver se o troco, está demasiado velho, tem uns risco no visor e já o comprei faz agora seis meses... está velho! Por falar em velho, tenho que ver se troco este rato, gosto mais dos que não têm a bolinha, este vai para a gaveta, ainda está bom, tem menos de um mês, mas não gosto muito do formato, além de que tem três teclas e nunca uso a do meio.

**

PS – Eu não tenho filhos (ah... também não tenho dez telemóveis!)

solitoes@hotmail.com


Voltar

Ver Arquivo

 
 
Participe na Lista de discussão sobre a Lusofonia
 
  Copyright © 2002 Notícias Lusófonas | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos |
design e programação