As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Acordo na empresa ELECTRA satisfaz governos cabo-verdiano e português
- 18-Jul-2003 - 13:33

Os ministros da Economia de Cabo Verde e Portugal classificaram de positivo o acordo que, quinta-feira, permitiu solucionar o diferendo que opunha o Estado cabo-verdiano ao parceiro estratégico português na empresa ELECTRA.


O acordo, que supera o conflito na empresa cabo-verdiana de água e energia, foi conseguido na Cidade da Praia, através da intervenção conciliadora do governo português, durante a visita oficial do primeiro-ministro José Manuel Durão Barroso a Cabo Verde.

Em declarações à Agência Lusa, Carlos Tavares, ministro da Economia português, considerou que o acordo "traduz a vontade das partes no sentido de fazer da ELECTRA uma empresa financeiramente equilibrada e tecnicamente capaz de dar as respostas desejadas num sector fundamental para a economia de Cabo Verde".

O ministro português valorizou a decisão de recapitalizar a ELECTRA, como um dos pontos importantes do acordo, salientando igualmente a "adopção de mecanismos que permitem à empresa fazer face a factores externos de perturbação, como o aumento dos preços dos combustíveis".

Assim, explicou Carlos Tavares, a partir de agora, "sempre que haja qualquer variação nos custos dos combustíveis, a ELECTRA verá automaticamente aumentadas as tarifas dos seus produtos e serviços ou, se não for o caso, será compensada pelas diferenças".

Em resumo, sempre que haja um aumento dos combustíveis, será o consumidor a arcar com os custos, ou então, será o Estado de Cabo Verde a fazê-lo caso, por qualquer razão, decida não aumentar as tarifas da ELECTRA.

O compromisso quinta-feira assinado foi encarado pelo ministro da Economia, Crescimento e Competitividade de Cabo Verde como o "acordo possível nas condições actuais", por considerar que, em qualquer negociação, é "necessário haver cedências".

Mas o mais importante, salientou Avelino Bonifácio Lopes, é que o acordo irá "permitir a retoma dos investimentos interrompidos pela ELECTRA há sensivelmente um ano", o que, desde logo, "irá viabilizar a realização da Assembleia Geral dos accionistas" prevista para o próximo dia 25.

O ministro cabo-verdiano, à semelhança do seu homólogo português, valorizou a consagração de mecanismos de correcção automática das tarifas em função da variação dos preços dos combustíveis, e situou em três por cento, "para cima ou para baixo, o valor das variações susceptíveis de determinar essa alteração.

O acordo foi assinado por Avelino Bonifácio Lopes, da parte do Estado de Cabo Verde, e por representantes das empresas EDP-Electricidade de Portugal e AdP-Águas de Portugal, com investimentos no Brasil, que formam um agrupamento que detêm 51 por cento do capital da empresa.

O restante é detido pelo Estado e municípios cabo- verdianos.

Deste modo, põe-se termo a um "braço de ferro" entre o agrupamento português na ELECTRA e o governo de Cabo Verde, que levou a sucessivos adiamentos da assembleia geral, e à não aprovação, até agora, do Orçamento e Plano de Actividades para o corrente ano.

O acordo foi conseguido quinta-feira na Cidade da Praia e anunciado no encerramento de um seminário sobre "As Relações Económicas Entre Portugal e Cabo Verde", organizado no âmbito da visita ao arquipélago do primeiro-ministro português, Durão Barroso.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem