Anuncie no Noticias Lusofonas
           As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Cultura
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Guiné Bissau
Quem não se submeter ao poder civil sera expulso das Forças Armadas, diz Indjai
- 20-Jul-2010 - 17:46


O Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas da Guiné-Bissau, António Indjai afirmou hoje que, sob o seu comando, o militar que não se subordinar ao poder político será expulso das Forças Armadas.


“Não há mais dúvida sobre isso, qualquer militar que se recusar a se submeter ao poder político deste país será expulso das Forças Armadas”, disse o general Indjai quando proferia o seu discurso nas comemorações do 25º aniversário da criação do regimento dos Comandos.

Expressando-se em crioulo e na presença dos ministros da Defesa e do Interior, o chefe das Forças Armadas guineense assinalou que doravante os militares guineenses “vão passar a ser um exemplo de disciplina e do respeito pelo poder civil”.

“O militar tem que saber que não está acima do político, deve total obediência ao poder civil, quem não respeitar isso não fará parte das nossas fileiras”, assinalou António Indjai.

“Que a comunidade nacional, comunidade internacional e Nações Unidas tenham isso como um compromisso das Forças Armadas”, declarou ainda o chefe das Forças Armadas guineenses, destacando igualmente que o diálogo deverá passar a ser a forma de resolução dos diferendos que possam surgir.

“Não podemos continuar a resolver os problemas de arma na mão. Não. Temos que dialogar entre nós e com os nossos irmãos políticos. Temos que ter confiança entre nós e com os políticos”, disse António Indjai, merecendo palmas dos militares e dos políticos presentes na cerimónia que decorreu no hangar da Força Aérea, em Bissalanca, arredores de Bissau.

Segundo o general António Indjai, os militares guineenses têm que ter coragem de colocar os seus problemas aos políticos para que estes possam arranjar soluções dentro do clima do diálogo.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 
 
 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Construção de Websites Portugal por NOVAimagem