As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Governo prepara inventário do património cultural e natural
- 3-Sep-2003 - 11:50

O Governo de Cabo Verde inicia em Janeiro de 2004 o inventário do património cultural e natural existente no país, tendo em vista a sua eventual candidatura a património da humanidade.


O projecto consiste numa primeira fase que será a inventariação, seguindo-se a sua classificação, após o que poderão ser preparadas candidaturas a apresentar à UNESCO, revelou à Agência Lusa o presidente do Instituto de Investigação e do Património Cultural de Cabo Verde (IIPC), Carlos Carvalho.

Para trabalhar com os responsáveis do instituto na preparação do inventário chegou segunda-feira à Cidade da Praia uma delegação do Centro do Património Mundial da UNESCO chefiada pela representante da Organização em Dacar (Senegal), Nilda Anglarril, acompanhada por dois peritos.

A delegação estará em Cabo Verde durante seis dias para visitas às ilhas de Santiago, Fogo, Sal e Santo Antão, escolhidas pelo IIPC, por entender que possuem relevantes patrimónios culturais e naturais.

Segundo o presidente do Instituto da Investigação e do Património Cultural, o apoio que os peritos da UNESCO vão prestar aos técnicos do IIPC na realização inventário será o primeiro passo para a apresentação no futuro de uma lista de bens culturais e de sítios naturais candidatos a património mundial.

Carlos Carvalho apontou a Cidade Velha (ilha de Santiago) a cidade de São Filipe, Chã das Caldeiras (ambas da ilha do Fogo) o vale do Paul (ilha de Santo Antão) e as Salinas de Pedra Lume (ilha do Sal) como possíveis candidatos a património da humanidade.

A Cidade Velha é o mais importante sítio histórico de Cabo Verde. É considerada a génese da nação, pois foi aí que os portugueses fundaram a primeira urbe do arquipélago, em 1462, dois anos depois da descoberta.

Embora possua pouco património histórico edificado intacto, a sua maior importância advém da história que encerra.

Foi a primeira cidade fundada por europeus nos trópicos e um importante interposto de escravos, da África para as Américas e Europa.

A cidade de S. Filipe, onde foi extremamente fomentada a escravatura, possui um núcleo urbano homogéneo e bem conservado, onde sobressaem os "sobrados", casas de dois pisos dos antigos senhores brancos, donos das terras.

Chã das Caldeiras e o Vale do Paul são dois importantes patrimónios naturais, cada um com as suas singularidades, e habitat de diversas espécies vegetais e animais.

Ambos se apresentam ao visitante como cenários quase irreais - Chã das Caldeiras, pela imponência do vulcão em actividade, e da cordilheira rochosa da Bordeira; o Vale do Paul pela vegetação que chega a ser luxuriante ao longo das ribeiras e junto ao mar, envolto num cenário de montanhas inóspitas e áridas.

As salinas de Pedra Lume, hoje propriedade de um operador turístico italiano, é também um espaço espectacular. É uma enorme mina de sal que irrompe entre montes e rochas. A água do mar infiltra-se até ao interior dessa cratera vulcânica, e ao evaporar- se cria aquela imensidão cristalina.

A exploração de sal começou a fazer-se aí no século XVIII.

No inicio do século XX instalou-se uma empresa francesa, mas a partir dos anos 30 entrou em declínio, pelo desinteresse na exportação, mas hoje ainda daí se extrai o sal para o mercado nacional.

A grande riqueza de sal foi a razão do nome dessa ilha, descoberta a 3 de Dezembro de 1460, e inicialmente designada de Llana (plana). Hoje é a "porta de entrada" em Cabo Verde, pois é nela que se localiza o único aeroporto internacional do país.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem