As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
LGDH pede aos militares para não se deixarem manipular
- 5-Sep-2003 - 15:53

A Liga Guineense dos Direitos Humanos exortou hoje as Forças Armadas da Guiné-Bissau a não se deixarem manipular pelas ameaças de "guerra sangrenta" lançadas pelo primeiro- ministro, caso a oposição vencesse as eleições.


Mário Pires, num discurso quinta-feira, em Bissorã, norte de Bissau, afirmou que o país entrará em guerra se a oposição ganhar as eleições legislativas de 12 de Outubro.

O chefe do executivo de gestão e iniciativa do presidente Kumba Ialá, candidato pelo Partido da Renovação Social (PRS) à continuidade no cargo, sublinhou que nesta "guerra" nem os caranguejos estarão a salvo, para dar a ideia de que será um conflito de extrema violência.

Para a Liga Guineense dos Direitos Humanos (LGDH) "a inquietação não poderia ser maior", por constituir uma "ameaça à Nação", que acabou de emergir da trágica guerra de 07 de Junho de 1998, a qual culminou 11 meses depois na deposição do presidente João Bernardo "Nino" Vieira.

"Numa análise ponderada sobre esta situação de crise, provocada pela ausência total de sentido de Estado", a LGDH "responsabiliza o Presidente da República por quaisquer derrapagens que venham a acontecer", ao mesmo tempo que pede a "vigilância" da comunidade internacional.

A Liga exorta ainda as Forças Armadas para que "não se deixem manipular por políticos irresponsáveis".

Entretanto, a oposição em geral criticou hoje as palavras de Mário Pires.

Fonte do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) defende que "nem o próprio - Mário Pires - percebe o alcance trágico do que disse".

As palavras de Mário Pires são o "facto" político do momento em Bissau e as pessoas estão a encarar o seu discurso como uma séria ameaça à paz no país.

O primeiro-ministro está "num estado de medo puro", porque "sabe o que tem feito de mal ao povo guineense", disse o porta-voz do PAIGC, Daniel Gomes.

Para o presidente da Plataforma Unida (PU), Victor Mandinga, "as ameaças de intimidação à população" são um sinal claro de que o Partido da Renovação Social (PRS), que ganhou as eleições em 1999, pensa que vai perder as eleições.

Também o Partido de Unidade Nacional (PUN) afirmou, em declarações à Agência Lusa, que a afirmação de Mário Pires "não é mais do que a denúncia do desespero em que se encontra o poder".

A campanha eleitoral na Guiné-Bissau começa no próximo dia 19 e as eleições estão agendadas para 12 de Outubro.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem