As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Partidos contra designação de Artur Sanhá para chefe do governo
- 24-Sep-2003 - 16:31

O líder do Partido Unido Social Democrata (PUSD), Francisco Fadul, disse hoje que não vai reconhecer "qualquer acto" do próximo governo da Guiné-Bissau devido à forma como o primeiro-ministro foi escolhido pelos militares.


Artur Sanhá foi designado na terça-feira, em Bissau, pelo Comité Militar para a Reposição da Ordem Democrática e Constitucional (CMROCD), para chefiar o governo de transição, enquanto o empresário Henrique Rosa foi nomeado para o cargo de chefe de Estado interino.

Francisco Fadul disse manter a sua posição inicial de "não reconhecer, ignorar mesmo o governo" liderado por Artur Sanhá, não assinando qualquer "acordo ou pacto de compromisso" durante o período de transição.

O CMROCD quer que todas as forças vivas da Nação guineense, partidos políticos, sindicatos, igrejas e organizações não governamentais (ONG) assinem um pacto designado "Carta de Transição" como forma de regulamentar a administração do país até à realização de eleições legislativas e presidenciais.

A "Carta de Transição" regulamentará o período de transição, as competências e o mandato do governo e do presidente da República, bem como o calendário eleitoral.

Joaquim Baldé, líder da coligação União Eleitoral (UE), disse que aceita "sem problema" o nome de Henrique Rosa para o cargo de presidente da República, mas, "nunca Artur Sanhá para o de primeiro-ministro de transição".

"Já que é um facto, aparentemente, consumado, a União Eleitoral endossa toda a responsabilidade por qualquer situação anómala que possa surgir no futuro, para aqueles que decidiram nomear Artur Sanhá para o cargo de primeiro-ministro, neste caso os militares", sublinhou Baldé.

Por outro lado, o líder do Partido da Unidade Nacional (PUN), que defendia uma transição constitucional, disse que "o golpe de Estado só hoje foi concretizado" com a nomeação e a aceitação de Sanhá e Henrique Rosa.

"Este golpe de Estado, percebe-se agora, apenas serviu para manter no poder um partido esgotado como o PRS - a que pertence Sanhá - e lamentamos a participação activa neste esquema da Plataforma Unida (PU)", a única força política que, a par do PRS, aceitou esta situação.

O presidente do PUN, Idrissa Djaló, garantiu que não vai assinar nenhum pacto e o seu partido "não reconhece nenhum poder aos militares para chamar (dirigentes) e impor as suas regras".

Ainda sem posição conhecida, o Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) reúne, na quinta-feira, o seu "bureau" político para analisar a decisão anunciada pelos militares.

A Plataforma de Coordenação das ONG que operam na Guiné-Bissau também estará reunida quinta-feira para tomar uma posição oficial sobre a indicação de Henrique Rosa e Artur Sanhá para os mais altos cargos executivos durante o período de transição no país.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem