As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Líder da oposição preocupado com processo eleitoral
- 27-Sep-2003 - 12:41

O Movimento para a Democracia (MPD), principal partido da oposição em Cabo Verde, apresentou ao presidente da República, Pedro Pires, as suas preocupações relativas àquilo que considera como "anomalias graves" no próximo ciclo eleitoral no arquipélago.


As preocupações do MPD foram transmitidas ao chefe de Estado cabo-verdiano pelo presidente desta formação política, Agostinho Lopes, durante uma audiência.

Segundo Agostinho Lopes, uma das suas principais inquietações é a não existência ainda dos cadernos eleitorais, em 11 dos 17 municípios do arquipélago, quando "já foi ultrapassado de longe o período de exposição e reclamação".

Todos os cadernos deveriam estar prontos até 15 de Agosto, devendo a partir dessa data e até 30 do mesmo mês, decorrer um período de reclamação, o que até agora não aconteceu, disse à imprensa o líder do MPD à saída da audiência.

Neste momento, disse, todos os cabo-verdianos já deveriam estar na posse dos seus cartões de eleitores, o que ainda não aconteceu.

Esta situação não contribui para um clima de tranquilidade e de isenção necessárias a um processo como este, referiu adiantando que outra preocupação do MPD prendia-se com a participação de personalidades interditas por lei nas campanhas partidárias.

Agostinho Lopes referia-se a recentes declarações do primeiro-ministro José Maria Neves a confirmar rumores sobre um eventual apoio do actual embaixador de Cabo-Verde em Portugal e antigo presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Onésimo Silveira, ao candidato Mário Matos, do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (no poder), nas próximas eleições autárquicas.

"A lei é clara nesta matéria. Os embaixadores estão interditos de participar em actividades políticas partidárias. Não aceitamos, eu acho também que o povo não deve aceitar, que o primeiro-ministro, ultrapassando a lei e a Constituição, diga publicamente a nós todos, que vai haver mais embaixadores e mais personalidades a fazer campanha política", afirmou Agostinho Lopes.

O eventual apoio de Onésimo Silveira, que venceu por três vezes consecutivas as eleições para a Câmara Municipal de São Vicente, também foi criticado pelo líder do Partido do Trabalho e de Solidariedade (PTS).

O PTS é uma formação política fundada pelo actual representante diplomático de Cabo Verde na capital portuguesa e cuja liderança deixou antes de assumir o cargo de embaixador para que foi nomeado pelo governo do PAICV.

O presidente do PTS, Isaías Rodrigues, lamentou a interferência de Onésimo Silveira no processo autárquico em São Vicente a quem acusou de ter andado recentemente a distinguir e a diferenciar os sanvicentinos.

O líder do PTS falava durante uma conferência de imprensa convocada para anunciar o nome de João José Lima de Faria, o homem que substituiu Onésimo Silveira à frente do município sanvicentino, como a personalidade escolhida por esse partido para candidato à presidência da Câmara Municipal de São Vicente nas autárquicas do próximo ano.

Com este anúncio, eleva-se a cinco o número de candidatos ao governo de São Vicente: Isaura Gomes (MPD), Mário Matos (PAICV), António Monteiro (UCID), Albertino Graça (Grupo Independente Modernizar São Vicente) e João José Faria (PTS).


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem