As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Professores podem exercer profissão até aos 65 anos
- 28-Sep-2003 - 23:52

O Conselho de Ministros de Cabo Verde acaba de aprovar o novo Estatuto do Pessoal Docente, que vai permitir aos professores cabo-verdianos exercerem a actividade até aos 65 anos e a reformarem-se voluntariamente no termo de 32 anos de serviço.


O diploma aprovado permite ainda aos professores solicitarem a passagem à reforma ao completarem 55 anos de idade.

Segundo o porta voz do Conselho de Ministros, Arnaldo Andrade,
com a aprovação do Estatuto do Pessoal Docente "o governo adopta
uma medida corajosa, no sentido de exigir e procurar atingir a
qualidade do ensino, tido como o maior problema do sistema de
ensino em Cabo Verde.

Proporciona-se ao pessoal docente condições de trabalho e
estabilidade na carreira e na profissão, para que esta seja
aliciante, e que tenha profissionais motivados, precisou.

Um dos princípios consagrados é o de privilegiar a competência
profissional e estabelecer uma remuneração em função da carga
horária de trabalho.

Para o ministro da Presidência do Conselho de Ministros, a
aprovação do diploma representa um "esforço financeiro
considerável, com um impacto de 62 milhões de escudos cabo-
verdianos (562 mil euros) no primeiro ano da sua aplicação".


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem