As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Divergências sobre calendário eleitoral
- 28-Oct-2003 - 14:55

As divergências sobre a calendarização das próximas eleições legislativas na Guiné-Bissau acentuaram-se nos últimos dias com o antigo partido no poder, o PRS, a contrariar o seu secretário-geral e actual primeiro-ministro do governo de transição, Artur Sanhá.


O PRS, Partido da Renovação Social do presidente deposto Kumba Ialá, defende que as eleições se realizem em Janeiro de 2004 enquanto o primeiro-ministro Artur Sanhá acaba de sentenciar publicamente que os seis meses previstos na Carta de Transição Política (CTP) são insuficientes para o seu governo organizar o processo eleitoral no país.

A posição de PRS é também defendida por outros dois partidos representados no Conselho Nacional de Transição (CNT), da Guiné-Bissau, designadamente o PAIGC e a Coligação Plataforma Unida (PU).

A realização do escrutínio em Janeiro de 2004 foi recentemente proposta pela Comissão Nacional de Eleições (CNE) em carta enviada ao CNT, por considerar que "estão reunidas" as condições técnicas para o efeito.

O CNT, órgão que substitui o parlamento durante o período de transição, ainda não se pronunciou sobre a proposta que deverá ainda ser submetida ao chefe de Estado para o anúncio da data definitiva para a realização do pleito.

Segundo o representante do PRS no Conselho Nacional de Transição, Certório Bioté, "faz todo o sentido que as eleições sejam em Janeiro, uma vez que quanto mais rápido isso acontecer, melhor será para o país".

Para o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), "a opinião do CNE enquadra-se naquilo que está estipulado na Carta de Transição Política".

Por seu turno, Lucas Soares, da Coligação Plataforma Unida (PU), também subscreve a proposta do CNE para o escrutínio se realize em Janeiro e garante que a sua Coligação "tudo fará dentro do Conselho de Transição para que isso possa ser uma realidade".

Para a PU, "só uma decisão contrária do CNT é que pode levar a que as eleições não sejam realizadas em Janeiro de 2004".

Também o Partido Unido Social Democrata (PUSD), do antigo primeiro-ministro Francisco Fadul, pretende que as legislativas "tenham lugar num prazo de 90 dias", e coloca mesmo a possibilidade da sua realização antes do final do corrente ano.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem