As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
«Abertura democrática é conquista do PAICV», afirma José Maria Neves
- 15-Jan-2004 - 14:19

O presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) e Primeiro Ministro, José Maria Neves, reivindicou hoje para a sua força política a conquista da democracia cabo-verdiana.


Ao participar quarta-feira à noite, na Cidade da Praia, na comemoração do terceiro aniversário da vitória do PAICV nas eleições legislativas de 2001, José Maria Neves afirmou que, na altura, foi o PAICV que abriu o país ao multipartidarismo.

O dirigente, em resposta às críticas do maior partido da oposição, por alegadamente não valorizar a data do primeiro sufrágio livre, em 1991, lembrou que foi o PAICV que escolheu 13 de Janeiro para a sua realização.

"Foram eleições transparentes e exemplares em África. E o povo decidiu que o PAICV devia exercer o poder da oposição e o MPD deveria governar", acrescentou, ao aludir ao desfecho eleitoral de 1991.

José Maria Neves afirmou que durante a década de 90 o seu partido mostrou "serenidade e responsabilidade" para trabalhar para Cabo Verde, mesmo estando na oposição.

"Fizemos uma oposição responsável, construtiva e apresentámos propostas e ideias para a consolidação da democracia e para o desenvolvimento de Cabo Verde", sublinhou.

Para o líder partidário e actual chefe de governo, a vitória de 2001, que pôs termo a uma década de governação do Movimento para a Democracia (MpD), mostrou que o povo apreciou a forma como o PAICV fez oposição.

Na sua perspectiva, aos longo das duas legislaturas em que governou, o MpD primou pelo "desrespeito pelas instituições, manipulação dos órgãos de comunicação social e pelas perseguições políticas", para além de "uma campanha intensa para aniquilar o PAICV".

Referindo-se às próximas eleições autárquicas, marcadas para 21 de Março, José Maria das Neves prometeu que vão ser as "mais livres e transparentes realizadas em Cabo Verde".


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem