As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Segurança abre portas
da NATO a Cabo Verde

- 4-Feb-2004 - 9:59


A ideia foi lançada pelo director do Instituto de Defesa Nacional de Portugal, tenente-general Garcia Leandro

Cabo Verde, com escassos recursos, não pode sozinho garantir a defesa e segurança do seu território e da sua zona económica exclusiva. Nem mesmo combater, sozinho, o crime organizado seja o narcotráfico seja o terrorismo.
Uma aproximação à NATO ou mesmo uma integração plena nessa organização apresenta-se como uma das saídas mais consistentes.


A ideia foi lançada pelo director do Instituto de Defesa Nacional de Portugal, tenente-general Garcia Leandro, o primeiro orador do Colóquio que começou ontem na Assembleia Nacional. E foi retomada pelo director-geral do Gabinete de Estudos do Ministério dos Negócios, estrangeiros e comunidades Manuel Amante da Rosa. Os dois a fazerem questão de salientar que falavam em nome pessoal ao mesmo que recomendavam uma abordagem serena da questão.

O general português propôs que um acordo com a NATO poderia ser apenas um ponto de partida.

Por outro lado, ficou claro que uma eventual aproximação à organização militar americano-europeia não deverá ser feita de costas voltadas para o continente africano. Esta tese é do Chefe do Estado-maior das Forças Armadas de Cabo Verde, coronel Antero Matos.

E é significativo, segundo Antero Matos, que sejam as próprias potências mundiais a declararem apoio financeiro e logístico às organizações regionais africanas e à própria União Africana não só para a defesa e segurança como para a resolução de conflitos.

E uma dessas organizações regionais é a CEDEAO que adoptou a 10 de Dezembro de 1999 o Protocolo sobre o Mecanismo de Prevenção, Gestão e Resolução de Conflitos, de Manutenção da Paz e da Segurança que, óptica de Antero Matos, é melhor que o anterior por ser mais abrangente e realista, e por englobar, nomeadamente, os componentes de ordem militar, judicial, policial e aduaneiro.

E Cabo Verde é o único país membro que ainda não ratificou o Protocolo, embora participe nalgumas estruturas do mecanismo. Aliás, Cabo Verde não ratificou também o Protocolo sobre o Estabelecimento do Conselho de Paz e Segurança da União Africana.

Porém, a ratificação desses dois protocolos poderá estar para breve. Fontes fidedignas garantiram ao jornal «A Semana online» que o assunto foi abordado na última reunião do Conselho de Defesa e Segurança.

Mas o grande ponto de convergência dos oradores do Colóquio sobre Defesa e segurança é a necessidade de uma forte cooperação no domínio da segurança, no seio da CPLP. Essa cooperação é vantajosa por duas razões: Portugal faz parte da NATO e Brasil é uma das potências emergentes deste século.

O Colóquio Internacional sobre Defesa e Segurança é uma iniciativa conjunta do Ministério da Defesa de Cabo Verde e auditores do curso de 2002/2003 do Instituto de Defesa Nacional de Portugal.

Ontem, para além do tenente-general Garcia Leandro e do coronel Antero Matos, intervieram também André Inácio, inspector da PJ portuguesa e Francisco Santos, Superintendente e Comandante do Corpo de Intervenção da PSP de Portugal, cabo-verdiano originário da Boavista.

Hoje, estarão em debate dois painéis: Relações Internacionais e CPLP e os novos desafios. Um dia praticamente dominado por diplomatas. Severino Almeida, director-geral de Política Externa do Ministério de Negócios Estrangeiros vai falar das Relações Internacionais na perspectiva de Cabo Verde; José Eduardo Barbosa, secretário-geral do mesmo ministério vai apresentar uma visão crítica sobre a organização e objectivos da CPLP; Daniel Pereira, diplomata e historiador apresenta o tema: «A identidade nacional. Cabo Verde no espaço da comunidade lusófona».


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem