As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Governo vai elaborar Atlas Eólico e reforçar energias renováveis
- 2-Dec-2002 - 16:09

O governo de Cabo Verde vai elaborar um Atlas Eólico Nacional para dinamizar a produção de energia eléctrica extraída da força do vento, uma potencialidade do país quase inexplorada, anunciou hoje o primeiro-ministro cabo-verdiano.

Ao intervir na Cidade da Praia na sessão de abertura de uma conferência internacional sobre «Água, Energia e Ambiente em Regiões Insulares», José Maria Neves salientou o propósito do seu governo em apostar nas energias renováveis.

Na sua opinião, Cabo Verde é um país com um «potencial considerável» nesse tipo de energias, nomeadamente na eólica e solar, mas a sua contribuição «continua limitada».

«Estão a ser tomadas medidas com vista a aumentar essa contribuição no balanço energético, a inventariar o potencial eólico e solar do país e a promover a utilização de tecnologias que utilizem energias renováveis», acrescentou.

Apesar do forte potencial na produção de energia eólica, apenas existem pequenos parques nas ilhas de Santiago, Sal e São Vicente, cujo contributo fica aquém dos 10 por cento da produção total, num país onde o consumo «per capita» é baixo e a taxa de cobertura eléctrica é de apenas 54 por cento.

Para o primeiro-ministro, as preocupações ambientais hoje perfilhadas pela comunidade internacional apontam um caminho a Cabo Verde, no sentido de explorar as potencialidades das energias renováveis, «enquanto alternativas para o país, de forma a inflectir as tendência actuais».

«Os projectos de expansão dos parque eólicos da Cidade da Praia, ilha do Sal e Mindelo terão continuidade, na medida em que para um país desprovido de recursos energéticos endógenos uma cada vez maior taxa de utilização de energias renováveis deve ser uma questão estratégica», sublinhou.

Nesse contexto, recordou José Maria Neves, o governo elegeu como «imperiosa necessidade» a elaboração de um Plano Energético Nacional, que deverá ficar concluído no início de 2003.

Trata-se de um «instrumento importante de orientação e dinamização do desenvolvimento energético a médio e longo prazos», explicou.

«Temos em curso um amplo programa de reestruturação e desenvolvimento do sector energético, abrangendo o incremento da utilização da energia eólica e solar, a monitorização do sector da energia, a regulação, a economia de energia, a melhoria das infra-estruturas de distribuição de água, bem assim como a recolha e tratamento de águas residuais na Cidade da Praia e Mindelo», salientou.

A modernização tecnológica, com realce para a eficiência da produção, o ordenamento do território que permita a localização estratégica das infra-estruturas de produção e a promoção e expansão dos parque eólicos e a electrificação rural descentralizada são questões a que o Governo, segundo José Maria Neves, dará atenção.

Referiu que os investimentos previstos no domínio da produção e distribuição de água e energia estão associados a outra aposta do Governo, que é a criação de condições propícias para o desenvolvimento do turismo.

O Governo em parceria com o sector privado, acrescentou José Maria Neves, irá prosseguir os esforços de garantir uma boa taxa de cobertura nacional e o «normal abastecimento com qualidade e a custos aceitáveis».

A meta é elevar a taxa de cobertura eléctrica dos 54 por cento actuais para cerca de 80 por cento em 2005, até ao final da actual legislatura.

A produção e distribuição de energia e água é assegurada pela Electra, empresa que tem como parceiros estratégicos as empresas Electricidade de Portugal e Águas de Portugal.

A produção de electricidade e a produção de água através da dessalinização de água do mar é feita a partir de centrais a fuel e gasóleo.

«A energia e a água constituem pilares fundamentais do desenvolvimento de qualquer país. Em Cabo Verde, dada a pequenez do território, a insularidade e a ausência de recursos energéticos fósseis, o problema é ainda mais candente», sublinhou o chefe do executivo cabo-verdiano.

A conferência Internacional «Água, Energia e Ambiente em Regiões Insulares» é organizada pela Electra, no âmbito das comemorações do seu 20/o aniversário, em parceria com o Ministério da Economia, Crescimento e Competitividade de Cabo Verde.

Hoje e terça-feira decorre na Cidade da Praia e na quarta- feira parte dos temas será reeditada no Mindelo, ilha de São Vicente.

Participam na iniciativa especialistas cabo-verdianos, de Portugal e Espanha.

«O desafio do desenvolvimento sustentável em ilhas», «Desafios e soluções para a Macaronésia: tecnologias de integração de fontes energéticas novas e renováveis para a resolução dos problemas da energia, água e resíduos» e «O Plano Energético Nacional como instrumento do desenvolvimento sustentável de Cabo Verde» são alguns dos temas em debate.

Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem