As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
«Reforma na função pública poupou 229 mil euros/mês»
- 4-May-2004 - 16:51

A reforma na administração pública guineense, encetada com o governo de transição em Setembro de 2003, permitiu poupar mensalmente aos cofres do Estado 150 milhões de francos CFA (cerca de 229.000 euros), disse hoje o primeiro-ministro, Artur Sanhá.


O chefe de governo guineense, que dará quinta-feira uma conferência de imprensa para proceder ao balanço dos seis meses do executivo, falava numa pausa dos trabalhos da última sessão plenária do Conselho Nacional de Transição (CNT, mini- Parlamento), que decorre hoje num hotel de Bissau.

"A limpeza de 7.000 funcionários "fantasmas" da Função Publica permitiu ao Estado poupar essa verba que, num contexto anual, ascende provisoriamente a 1.800 milhões de Francos CFA (2,748 milhões de euros)", calculou.

Num breve balanço das actividades do executivo, Sanhá sublinhou ter-se garantido o pagamento dos salários correntes dos funcionários públicos até Junho, graças a fundos disponibilizados por parceiros internacionais e pela União Económica e Monetária Oeste-Africana (UEMOA).

"A situação vai ficar melhor e o próximo governo estará em condições de continuar a pagar os salários correntes", acrescentou Sanhá, que se manterá em funções até à tomada de posse do novo chefe do executivo, Carlos Gomes Júnior, ainda sem data marcada.

Carlos Gomes Júnior, presidente do Partido Africano de Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), venceu as eleições legislativas de 28 de Março último na Guiné-Bissau, razão pela qual já assumiu publicamente que será o próximo primeiro-ministro. Decorrem ainda negociações para a formação do elenco governamental.

Artur Sanha, por outro lado, lembrou que o executivo de transição está em vias de regularizar a crónica falta de energia eléctrica no país, sublinhando que, no prazo máximo de dez dias, chegarão a Bissau novos grupos de geradores, com capacidade para, numa primeira fase, cobrirem a capital guineense e arredores.

"A montagem ficará a cargo já do próximo governo e espero que, até ao fim deste mês, tudo esteja a funcionar. Em relação ao interior, conseguimos já um projecto de fornecimento de energia eléctrica através de pequenas comunidades familiares pelo sistema de bio-gás. Falta apenas acabar os trabalhos técnicos e a posterior execução", afirmou.

O CNT está hoje reunido naquela que é a ultima sessão do Parlamento de transição, uma vez que os novos deputados a Assembleia Nacional Popular (ANP) são empossados sexta-feira em Bissau, numa cerimónia em que estarão presentes "várias personalidades internacionais".


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem