As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Primeiro-ministro na cimeira extraordinária da SADC
- 9-May-2004 - 15:04

O primeiro-ministro angolano, Fernando da Piedade Dias dos Santos, vai participar a 15 de Maio, em Dar es-Salaam (Tanzânia), na cimeira extraordinária da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), dedicada à agricultura e à segurança alimentar.


Fernando da Piedade Dias dos Santos vai representar o Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, que hoje iniciou uma visita oficial a Cabo Verde e aos EUA.

A reunião de Dar es-Salaam vai procurar adequar as estratégias da organização regional para o melhoramento da produção agrícola e,consequentemente, da segurança alimentar na sub-região.

O Presidente em exercício da SADC, Benjamin Mkapa, convocou a referida cimeira extraordinária por causa da situação de emergência declarada em alguns Estados membros como o Lesoto, a Namíbia, a Swazilândia e a Tanzânia, que enfrentam uma crise alimentar causada por calamidades naturais como a seca.

A cimeira vai discutir soluções para um conjunto de questões identificadas por um grupo de trabalho criado durante a reunião de Março último, que teve lugar em Arusha, também na Tanzânia, e vai decorrer sob o lema "promover a agricultura e a segurança alimentar, a fim de reduzir a pobreza na região da SADC".

Entre as questões já identificadas, destacam-se o facto da população da região ter aumentado de 152 milhões de habitantes, em 1990, para 212 milhões, em 2003, criando um desequilíbiro no consumo calórico, apesar de se registar um aumento da produção alimentar nos últimos 13 anos.

Para reactivar a produção agrícola e a segurança alimentar, a SADC tem como estratégias aumentar o financiamento e investimento sustentável, intensificar a produção alimentar, a produtividade e a disponibilidade de alimentos, melhorar o acesso a alimentos seguros e nutritivos, reforçar a preparação para as calamidades e aliviar o impacto do HIV/SIDA no sector da agricultura.

O documento fundamental a ser analisado resulta de um plano de acção que contempla acções de curto, médio e longo prazo, a serem incorporadas e reforçadas nas iniciativas nacionais e regionais.

Do leque de medidas a curto prazo, figura o fornecimento dos principais meios de produção, tais como sementes de qualidade, adubos, maquinarias e alfaias agrícolas.

As acções a curto prazo contemplam ainda o fornecimento de serviços e infra-estruturas de comercialização e a gestão da água e irrigação, bem como a solução do problema da crescente carência de mão-de-obra agrícola, causada pelo impacto negativo da Sida e do êxodo populacional para as zonas urbanas.

O acesso à terra, o fomento da pecuária e das pescas, o aumento do acesso aos mercados, a estabilização dos preços, pesquisa, desenvolvimento e disseminação de tecnologias e o envolvimento do sector privado no ramo agrícola e desenvolvimento rural, apresentam-se igualmente como os principais desafios a
ultrapassar a curto prazo.

Os 13 países que integram a SADC são, designadamente, a África do Sul, Angola, Moçambique, o Botswana, o Lesoto, o Malawi, as Maurícias, Moçambique, a Namíbia, a RD Congo, a Swazilândia, a Zâmbia e o Zimbabwe.

As Ilhas Seichelles retiraram-se da comunidade por alegadas dificuldades financeiras.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem