Invista em Portugal, nós apoiamos
Construção de sites Portugal
           As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 director: Norberto Hossi
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Cultura
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Comunidades
Governo de Carlos Gomes Júnior é 100 por cento do PAIGC
- 12-May-2004 - 12:15

A Guiné-Bissau vai ter, a partir de hoje, um novo governo, composto na sua totalidade por quadros técnicos superiores e por altos dirigentes políticos do Partido Africano de Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).


Toda a direcção do PAIGC está representada no novo executivo, com natural destaque para o primeiro-ministro, Carlos Gomes Júnior, e para os dois vice-presidentes: Aristides Gomes, na Administração Territorial, reforma Administrativa, Função Pública e Trabalho, e Martinho Ndafa Cabi, na Energia e Recursos Naturais.

Aristides Gomes foi já ministro em governos anteriores, nomeadamente no Plano e Cooperação Internacional, e é uma das principais figuras do antigo partido único, em tempos considerado um dos "leais" ao regime de João Bernardo "Nino" Vieira.

Martinho Ndafa Cabi também já desempenhou cargos governativos em anteriores governos do PAIGC, designadamente os ligados à Administração Pública, sendo ultimamente um alto funcionário do Tribunal de Contas (TC).

Também da "ala política" vem Soares Sambu, membro do "Bureau Político" e director nacional de campanha do PAIGC nas eleições legislativas de Março último, que passa a tutelar o importante Ministério dos Negócios Estrangeiros, Cooperação Internacional e Comunidades Soares Sambu foi também antigo 1º vice-presidente do Parlamento e é formado em Engenharia na extinta União Soviética.

Daniel Gomes, porta-voz do PAIGC, entra pela primeira vez num governo e para a pasta da Defesa, uma das mais importantes, a par da agora Interior (ex-Administração Interna), que ficou nas mãos do jurista Lássana Seidi, que era o presidente da Inspecção Superior Contra a Corrupção (ISCC).

Daniel Gomes notabilizou-se durante o regime do Partido da Renovação Social (PRS), sobretudo pelas suas respostas duras e muito críticas às acusações feitas ao PAIGC pelos sucessivos governos do então presidente Kumba Ialá, sendo agora "premiado" com a delicada pasta da Defesa.

Outra das pastas mais importantes para o país, a do Ministério da Economia e Finanças, foi para as mãos de João Aladje Fadiah, um quatro técnico superior ligado sempre à banca e que desempenhava actualmente altas funções no Banco Central dos Estados da África Ocidental (BCEAO), em Dacar.

Outro dos renomados economistas guineenses, que já deteve a pasta da Economia e Finanças, Issufo Sanhá, considerado unanimemente um bom gestor, foi escolhido por Carlos Gomes Júnior para tutelar o Ministério do Comércio, Indústria, Turismo e Artesanato.

Para as Pescas, uma das principais áreas que protagonizam a captação de receitas para o Estado, o primeiro-ministro escolheu uma das cinco mulheres que integram o executivo, Helena Maria Nosoliny Embaló, uma desconhecida na política.

Outras mulheres assumem também particular destaque no novo elenco governamental, com as "repetentes" Eugénia Saldanha Araújo, na pasta da Solidariedade Social, Família e Luta contra a Pobreza, e Odete Semedo, na da Saúde.

Eugénia Saldanha Araújo foi várias vezes ministra no tempo de "Nino" Vieira e é profundamente ligada à Igreja católica, tal como o presidente guineense, Henrique Rosa. Até agora, dirigia a Fundação para a Acção Social (FAS).

Por seu lado, Odete Semedo, uma das poucas escritoras guineenses, foi também várias vezes ministra e, ultimamente, era conselheira do presidente da República para os Assuntos Sociais.

As restantes duas mulheres vão exercer cargos de chefia nas secretarias de Estado dos Antigos Combatentes da Liberdade da Pátria, Isabel Buscardiny, e do Turismo, Lurdes Vaz.

Isabel Buscardiny é viúva do antigo chefe dos Serviços Secretos do regime de Luís Cabral (1973/80), António Buscardiny, abatido na sequência do golpe de Estado de 14 de Novembro de 1980, liderado por "Nino" Vieira.

Por fim, Filomeno Lobo de Pina, que foi secretário executivo adjunto da Comissão nacional de Eleições (CNE), acaba por ver reconhecido o seu trabalho com a surpresa da sua nomeação para um cargo político da total confiança do primeiro-ministro.

Jovem jurista, passa a chefiar a Presidência do Conselho de Ministros, Comunicação Social e Assuntos Parlamentares.

O elenco governamental é empossado hoje de manhã pelo Presidente da República de Guiné-Bissau, Henrique Rosa.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
Faro Car Hire  
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona design e programação NOVAimagem - Web design, alojamento de sites, SEO