As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
A TACV-Cabo Verde Airlines vai ser entregue à gestão privada
- 22-Jul-2004 - 14:41


A TACV-Cabo Verde Airlines, de que o Estado pôs à venda 41% das acções, vai ser entregue à gestão privada, antes da desejada privatização.


O Governo está a seleccionar, entre as empresas dos países seus parceiros estratégicos, as que oferecem maiores garantias de submeter a companhia cabo-verdiana de bandeira a uma gestão financeira anda mais rigorosa, lhe traga conhecimento do mercado de tráfego aéreo e, sobretudo, emagreça (downsizing) a TACV do seu excessivo pessoal e a torne apetecível a eventuais compradores.

As empresas de países considerados parceiros estratégicos de Cabo Verde estão na linha da frente, apesar de existir dentro da companhia e na Administração Pública cabo-verdiana um forte lobby a favor de Portugal.

Estes parceiros estratégicos são, para além de Portugal, a África do Sul, o Brasil, a França e a Espanha - único país europeu com que Cabo Verde tem fronteira.

A South African Airways (SAA), maior companhia aérea africana, foi até agora a única empresa a manifestar interesse explícito para comprar a parcela da TACV tendo sido iniciadas conversações em 2004 que incluíam a sua monitorização.

Outra companhia na mira da SAA é a vizinha Air Senegal, do Grupo Air Maroc.

A SAA estava nessa altura também a encarar a possibilidade de criação, no Sal ou em Dacar, dum “hub” da África Ocidental, em parceria com as companhias aéreas locais.

Abidjan, Lagos e Acra estavam fora de questão, devido a razões económicas, de estabilidade e de corrupção, sem falar da questão da segurança. A Nigéria, recorde-se, assinou recentemente um acordo aéreo com Cabo Verde, no seguimento da atribuição da Categoria 1 ao aeroporto Amílcar Cabral.

Antes das conversações com Cabo Verde, a SAA tinha adquirido 49% das acções da Air Tanzania. Era a primeira vez que a SAA participava dum concurso de privatização duma companhia aérea fora da África do Sul. Essa expansão no mercado africano responde à estratégia “Networking Africa”, no quadro das oportunidades abertas pela New Partnership for Africa’s Development (NEPAD).

O programa Networking Africa da SAA pretende seleccionar algumas companhias aéreas africanas, tanto para alianças estratégicas como para compra de acções.

Fonte: Paralelo 14


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem