As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Anti-retrovirais vão ser introduzidos no país em Dezembro
- 26-Jul-2004 - 15:56


Os doentes com SIDA e seropositivos em Cabo Verde vão poder contar com a distribuição gratuita de anti-retrovirais a partir do próximo mês de Dezembro.


Esta decisão, segundo Carlos Brito, director-geral da Saúde, surge na sequência da nova política do governo para esta área e que tem como ponto central o início da importação deste tipo de medicamentos, até agora inexistentes no arquipélago.

"É a primeira vez que os doentes com SIDA em Cabo Verde terão acesso aos anti-retroviarais, que não existiam no mercado", disse Carlos Brito, explicando que apenas este ano passaram a constar da lista nacional de medicamentos, que define "o que deve ser importado pelas farmácias".

A distribuição gratuita foi justificada pelo director- geral da Saúde com a conclusão de que "é mais barato importar os medicamentos do que manter os doentes no hospital" e também porque a situação exigia medidas urgentes para travar a evolução da doença no país.

"Em média cada doente deverá gastar cerca de 500 euros por ano neste tratamento", explicou Brito.

Cabo Verde vai contar com o apoio do Banco Mundial, da Organização Mundial da Saúde (OMS), da cooperação brasileira e francesa, do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

Apesar disso, Carlos Brito afirmou que a distribuição dos anti-rectovirais vai seguir a mesma política dos outros medicamentos no país.

"Isso quer dizer que quem pode paga, sendo a distribuição gratuita apenas para aqueles que não puderem custear o tratamento" afirmou, acrescentando que "esta é a política seguida em relação a todos os medicamentos no país".

No entanto, o Comité de Coordenação do Combate à Sida (CCS/SIDA) não vai descurar a política de prevenção que tem vindo a ser seguida.

Artur Correia, do Secretariado executivo da CCS/SIDA, explicou à Lusa que neste momento a organização está a aplicar uma nova abordagem na prevenção e sensibilização.

Até agora, a aposta tem sido o apoio às Organizações Não Governamentais (ONG), mas, explicou este responsável, a partir de agora vão ser estabelecidos "acordos e parcerias com organizações de base comunitária, clubes e associações desportivas, juvenis e culturais e ainda com organizações ligadas à infância para fazer chegar a mensagem da prevenção mais perto das comunidades".

Cabo Verde possui neste momento 1.229 seropositivos declarados e 700 pessoas doentes com SIDA.

Em 2003 morreram 46 pessoas vítimas de SIDA contra 37 em 2002, sendo 338 o número total de mortes.

Estes dados, de acordo com a Direcção Geral da Saúde, podem não reflectir a realidade do país, já que o índice de procura dos testes não é muito elevado.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem