As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Governo veta despedimento de 107 trabalhadores
- 18-Aug-2004 - 15:05


O governo cabo-verdiano vetou a intenção do Instituto Nacional de Engenharia Rural e Florestas (INERF) de despedir 107 dos seus 213 trabalhadores, no quadro da reestruturação dessa instituição pública.


Em declarações à Rádio de Cabo Verde, o ministro do Trabalho e da Solidariedade, Sidónio Monteiro, explicou que a proposta do INERF não tinha razão de ser, uma vez que seria "demasiado penalizante para os trabalhadores".

Embora esteja de acordo com a reestruturação do INEF, o governo pretende que esta tenha em conta a defesa dos interesses tanto do Instituto como dos trabalhadores, argumentou.

A decisão de impedir o despedimento colectivo seguiu-se a um comunicado dos sindicatos representativos dos trabalhadores, desaprovando a intenção manifestada pela direcção do INERF.

O INERF pretende despedir os funcionários, propondo uma indemnização a partir de 1994, ano em que foi criado o referido instituto.

A Direcção Geral do Trabalho e os sindicatos desaprovaram essa pretensão do INERF, considerando que a maioria dos trabalhadores transitou do antigo Ministério do Desenvolvimento Rural (MDR), que tutelava o sector nos anos oitenta, pelo que contam com mais de 20 anos de serviço.

O ministro do Trabalho e da Solidariedade já garantiu que os trabalhadores "não serão prejudicados com esse processo".

Segundo ele, alguns cenários estão a ser desenhados para que o problema seja resolvido de modo satisfatório para todas as partes, nomeadamente a reforma antecipada ou a indemnização consoante o desejo dos interessados.

Fonte: Panapress


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem