As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
«Ildo Lobo tem lugar cimeiro na memória colectiva», afirma Pedro Pires
- 20-Oct-2004 - 18:23


O Presidente da República de Cabo Verde considerou hoje que o cantor e músico Ildo Lobo, que morreu hoje na Cidade da Praia, tem um lugar cimeiro na memória colectiva dos cabo-verdianos.


Em comunicado, Pedro Pires sublinhou que Ildo Lobo "conquistou, por mérito próprio, um lugar cimeiro na memória colectiva do povo cabo-verdiano".

O presidente adiantou também que o país perdeu "um dos seus mais eminentes homens de cultura".

Ildo Lobo, referiu ainda o Chefe de Estado cabo-verdiano, emprestou a sua voz "inconfundível e possante" a vários outros compositores que dia após dia vão contribuindo para unir cada vez mais a nossa Nação".

Também o presidente da Assembleia Nacional, Aristides Lima, manifestou "profunda dor" ao tomar conhecimento da morte de Ildo Lobo, vítima de doença, em nota endereçada à viúva do cantor.

"Na memória de todos ficará gravada a lembrança do Ildo, não só como uma das vozes mais belas que cantaram Cabo Verde e transportaram a sua cultura ao longo dos tempos, mas também como um cabo-verdiano de pé fincado no chão que soube ligar, de forma exemplar, a sua voz sublime e inigualável aos anseios mais profundos do povo de Cabo Verde", segundo a nota.

Aristides Lima recordou que são muitas as "testemunhas da contribuição particular que Ildo Lobo, desde os tempos da sua juventude, soube dar para a afirmação da identidade cultural do cabo-verdiano", acompanhando de perto o seu "generoso empenhamento pela nova aurora da Independência Nacional e pelo progresso do nosso país".

Entretanto, na ilha do Sal, terra natal de Ildo Lobo, o presidente da Câmara, Jorge Figueiredo, encerrou hoje todas as actividades municipais.

A bandeira municipal ficará a meia haste durante três dias.

O funeral de Ildo Lobo, 50 anos, decorre ainda hoje, tendo o Governo concedido tolerância de ponto aos funcionários públicos, atitude que é seguida por várias empresas privadas, para poderem participar nas cerimónias fúnebres.

A morte de Ildo Lobo está a gerar em Cabo Verde uma clara onda de consternação.

O compositor e intérprete começou a sua carreira no grupo Tubarões pouco depois da independência do país, em 1975, onde interpretou algumas das mais significativas músicas de intervenção, como as mornas "Cabral ka morri" ou "05 de Julho".

Depois de ter dado início à sua carreira a solo, em meados da década de 1990, Ildo Lobo gravou três originais, devendo o último ser editado nos próximos dias.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem