As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Cooperação portuguesa na área da educação ascende a 27 milhões de euros
- 2-Nov-2004 - 20:02


A cooperação portuguesa com Cabo Verde na área da educação ascende a 27 milhões de euros por ano, revelou hoje na Cidade da Praia a ministra da Ciência, Inovação e Ensino Superior portuguesa, Maria da Graça Carvalho.


Graça Carvalho está em Cabo Verde no âmbito do processo de criação da Universidade Pública de Cabo Verde (UPCV), cujos trabalhos tiveram hoje início, envolvendo delegações dos dois países.

Na primeira reunião ficou estabelecido, segundo informou Graça Carvalho após a conclusão do encontro, que Portugal, nesta fase dos trabalhos, vai prestar apoio na área da criação de legislação e regulamentação.

Esta fase é considerada fundamental pela ministra, tendo em conta que Portugal faz parte do grupo de 42 países que integram o Processo de Bolonha, cujo objectivo passa pela harmonização dos sistemas de ensino, permitindo a mobilidade de alunos e corpo docente.

Se Cabo Verde avançar no processo de criação da UPCV segundo as coordenadas do Processo de Bolonha, frisou Graça Carvalho, os futuros alunos terão acesso, posteriormente, às vantagens inerentes.

Há ainda um empenho de Portugal na capacitação científica, com apoio na criação de grupos de investigação e, entre outras áreas, na instalação de laboratórios.

Com a conclusão do processo prévio, que a ministra da Educação e Valorização de Recursos Humanos de Cabo Verde, Filomena Martins, estima poder estar concluído, com a abertura da UPCV, em 2008, parte dos alunos que actualmente entram nas universidades portuguesas - cerca de 800 por ano -, poderão não sentir necessidade da deslocação.

Esta realidade vai permitir a Portugal diminuir os gastos na área da cooperação na Educação, em cerca de 27 milhões de contos por ano, nomeadamente no apoio a mais de 4.000 alunos no ensino superior público e mais de meia centena de bolsas para doutoramentos e pós- doutoramentos.

Por outro lado, e quanto ao modelo de universidade a adoptar por Cabo Verde, a ministra da Educação do arquipélago sublinhou que ainda não está decidido, sendo esta "uma questão que deverá ficar definida nos próximos dois anos".

Filomena Martins indicou que "os exemplos existentes - a Universidade de Aveiro é um dos modelos em análise - serão estudados para evitar erros e aproveitar os casos de sucesso".

No entanto, Graça Carvalho defendeu que a UPCV deve surgir do potencial dos estabelecimentos de ensino superior existentes no país, para "maximizar os meios disponíveis", diminuindo os custos inerentes à criação da universidade.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem