As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Parlamento vai debater com urgência «Estado da Nação»
- 10-Nov-2004 - 16:52


Dois dias após o início dos trabalhos de nova sessão legislativa, os deputados guineenses aprovaram hoje por unanimidade a realização de um debate sobre o "Estado da Nação", na sequência da sublevação de 6 de Outubro último.


O consenso sobre a matéria só foi possível depois de intensas discussões em relação aos moldes em que a questão deve ser abordada e de uma reunião de emergência dos líderes dos diferentes grupos parlamentares.

Terça-feira, o Partido da Renovação Social (PRS, o maior da oposição) apresentou um requerimento à Mesa da Assembleia Nacional Popular (ANP) a solicitar o debate de urgência, mas tendo em conta a decisão da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) de enviar uma missão militar para a Guiné-Bissau.

O presidente da ANP, Francisco Benante, aceitou o requerimento, mas hoje negou-lhe provimento, alegando que os moldes em que foi apresentado não correspondiam aos trâmites legais.

A questão passa pelas "dúvidas" sobre a legitimidade de o governo ter "aprovado" o envio de "um contingente indeterminado de militares e civis" para a Guiné-Bissau, "violando dessa forma o artigo 5º dos Estatutos da CPLP e os 1º e 85º da Constituição" guineense, disse à Agência Lusa o líder da bancada parlamentar do PRS, Sola NÈQuilin.

A sessão, iniciada segunda-feira e que se limitou até hoje a aprovar o projecto de ordem do dia dos trabalhos que terminam a 26 deste mês, foi interrompida de manhã para uma conferência de líderes de urgência, em que o PRS "deixou cair" a referência à decisão da CPLP.

Pouco depois, a proposta de debate de urgência foi aprovada por unanimidade e as discussões foram marcadas para a próxima segunda- feira, dado que a grande maioria dos deputados é muçulmana e vai festejar o fim do Ramadão.

Quinta-feira, os trabalhos da ANP estavam de qualquer forma suspensos, uma vez que tomam posse as novas chefias militares.

Por outro lado, o líder da bancada parlamentar do partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC, no poder), Cipriano Cassamá, adiantou hoje à Agência Lusa que o projecto de amnistia para os revoltosos de 06 de Outubro último está já a ser elaborado pelo governo.

Segundo Cipriano Cassamá, a proposta será remetida ainda nesta sessão à ANP, que deliberará e votará, informação que foi confirmada pelo 2º vice-presidente do Parlamento, Iaia Djaló, também vice-líder do PRS.

A questão da amnistia aos sublevados foi uma das questões negociadas com o governo para por cobro à insubordinação militar, tendo ficado definido no "Memorando de Entendimento" que seria o assunto seria ultrapassado no Parlamento.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem