As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
CPLP vai enviar missão de observadores às eleições
- 27-Nov-2004 - 19:11


A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) vai enviar uma missão de observadores às eleições gerais de 1 e 2 de Dezembro em Moçambique.


A missão, que estará em Moçambique de 29 de Novembro a 5 de Dezembro, é chefiada pela presidente do Comité de Concertação Permanente da CPLP, a embaixadora são-tomense Alda Melo dos Santos.

De acordo com um comunicado da organização, que já esteve presente nas eleições autárquicas de 2003 em Moçambique, a missão eleitoral da CPLP "irá actuar em estreita coordenação com a Comissão Nacional de Eleições, devendo também manter contactos com representantes governamentais e da sociedade civil moçambicana".

Integram ainda a missão de Observação Eleitoral da CPLP Eduardo Benny (Angola), Aristóteles Ateniense e Roberto Procopiak (Brasil), Custódia Lima (Cabo Verde), Marina Ribeiro (Timor-Leste) e Marcelo Dantas, do secretariado executivo da organização.

A missão da CPLP junta-se a cerca de 900 observadores eleitorais já credenciados pelas autoridades moçambicanas, entre os quais as missões da União Europeia, Parlamento Europeu, Commonwealth, Carter Center, Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) e de organizações independentes moçambicanas.

As eleições gerais de 1 e 2 de Dezembro, a que concorrem cinco candidatos presidenciais e 21 partidos e coligações, vão escolher o sucessor de Joaquim Chissano na Ponta Vermelha e 250 deputados ao Parlamento moçambicano.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem