As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Militares guineenses
incriminam políticos

- 14-Mar-2005 - 22:36


Tanto Henrique Rosa como Carlos Gomes Júnior estão na mira das críticas dos chefes das Forças Armadas

O chefe das Forças Armadas da Guiné-Bissau confirmou hoje a existência de uma conspiração contra si e outros militares, sublinhando que todos os órgãos do Estado sabiam do plano, urdido em Outubro último por membros do partido no poder. Embora os militares garantam paz e sossego, a comunidade internacional volta a temer que razão da força substitua a força da razão.


O Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) guineense, general Tagmé Na Waie, falava numa reunião das altas chefias militares com os deputados da Comissão Parlamentar de Defesa e Segurança, aberta aos jornalistas, um caso inédito.

Embora clamando justiça, Tagmé Na Waie assegurou que está tudo esclarecido e que a Guiné-Bissau não vai ser mais palco de conflitos militares, pois as forças armadas vão respeitar o poder político, independentemente de quem estiver nos cargos.

A denúncia sobre a alegada conspiração contra chefias militares foi feita na passada quarta-feira no parlamento, pelo deputado Biaia na Pana do Partido da Renovação Social (PRS, maior força da oposição).

Na altura, o deputado disse ter "informações seguras" do envolvimento do presidente da República, do primeiro-ministro e de outras destacadas figuras do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) numa alegada conspiração contra várias chefias militares.

Entre os visados, além do próprio CEMGFA, estaria também o chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA), capitão-de-mar-e-guerra José Américo Bubo Na Tchuto, e o comandante do Regimento de Pára-Comandos, tenente-coronel Aniceto Na Flak.

Um dia depois, tanto Henrique Rosa como Carlos Gomes Júnior consideraram "infundadas" e "irresponsáveis" as acusações do deputado "renovador", tendo o Comité Militar, órgão consultivo do Chefe de Estado que liderou o golpe de Estado de Setembro de 2003, assegurado haver "sintonia" de posições sobre o assunto.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem