As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Medidas contra vírus de Marburg já estão no terreno, mas sem alarme
- 30-Mar-2005 - 19:53


Cabo Verde está preparado para responder de forma eficaz à possibilidade de contaminação pelo vírus de Marburg no território, potenciada pela ligação semanal entre Luanda e o Sal, informaram as autoridades sanitárias.


A preocupação das autoridades sanitárias cabo-verdianas deve-se ao facto de haver um voo semanal entre a capital angolana, Luanda, e a ilha do Sal.

A febre hemorrágica provocada pelo vírus de Marburg já fez 117 mortes, em 127 casos notificados até à passada terça- feira em Angola.

Sublinhando não haver quaisquer razões para alarme, o director-geral da Saúde de Cabo Verde, Carlos Brito, garantiu haver um sistema de vigilância no país com capacidade para dar uma resposta adequada no caso de um surto da doença.

"Não há razões para alarme porque tudo aquilo que é preciso fazer está a ser feito", disse Carlos Brito, adiantando que as medidas essenciais passam pela sensibilização e a informação.

Explicou ainda que os passageiros da transportadora aérea angolana (TAAG) que tenham estado no Uíge, província onde a febre hemorrágica eclodiu com maior intensidade, terão acesso a uma linha de exames a partir do Sal, caso seja necessário durante as escalas feitas no arquipélago.

A confirmação da doença só pode ser feita em laboratórios internacionais, por ausência de meios técnicos para o efeito em Cabo Verde.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem