As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cabo Verde
Estagiários fazem formação oncológica no IPO do Porto e Lisboa
- 8-Apr-2005 - 19:16


Sete técnicos de saúde cabo-verdianos chegaram esta semana a Portugal para fazer estágios em formação oncológica no Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa e do Porto, disse hoje à Lusa fonte da instituição portuense.


"Estes estágios decorrem no âmbito de um protocolo assinado em Maio de 2004 entre as direcções-gerais de Saúde de Cabo Verde e de Portugal e têm como objectivo formar pessoal para criar naquele país africano um hospital de dia", precisou Graça Martins, directora de serviços da Direcção-Geral de Saúde.

Segundo esta responsável, o grupo é constituído por três cirurgiões, que estão a fazer os seus estágios no IPO/Lisboa, e por duas enfermeiras e dois farmacêuticos, que estão no IPO/Porto.

O tratamento oncológico em Cabo Verde faz-se apenas em áreas que requerem formação pouco específica, por falta de pessoal habilitado.

As áreas mais complexas, como a radioterapia ou a oncologia médica, não são possíveis, pelo que os doentes são transferidos para Portugal, no âmbito de um protocolo bilateral.

A formação destes elementos permitirá que alguns tratamentos que actualmente só podem ser feitos em Portugal, nomeadamente cirurgias e "follow-ups", passem a ser ministrados em Cabo Verde.

Graça Martins assinalou que a criação do hospital de dia para doenças oncológicas em Cabo Verde permitirá uma diminuição sensível dos doentes cabo-verdianos transferidos para Portugal.

O protocolo prevê também que profissionais portugueses se desloquem a Cabo Verde para auxiliar na montagem do futuro hospital de dia para doenças oncológicas daquele país, mantendo-se em contacto permanente para esclarecimento de dúvidas que possam surgir durante o seu funcionamento.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Web Design Portugal Algarve por NOVAimagem