Anuncie no Noticias Lusofonas e promova a sua empresa em todo o mundo de lingua portuguesa
           As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Entrevista
Novos aviões da TAAG chegam a Luanda a 11 de Novembro
- 6-Oct-2006 - 15:46


O presidente da companhia aérea angolana TAAG, Jesus Martins, anunciou hoje que os primeiros cinco aviões adquiridos à construtora norte-americana Boeing chegam a Luanda a 11 de Novembro, dia que assinala o aniversário da independência de Angola.


"Os novos aviões chegam a Luanda a 11 de Novembro, entre as 11:00 e as 11:30", afirmou Jesus Martins, acrescentando que são esperados naquele dia "três aviões do modelo 737-700 e dois do modelo 777-200".

Numa entrevista à emissora estatal angolana, o presidente da TAAG admitiu que os novos aparelhos, depois de cumpridos os procedimentos necessários, devem entrar ao serviço no prazo máximo de 48 horas.

Segundo Jesus Martins, os aviões 737-700 vão realizar as rotas regionais servidas pela TAAG, mas, ao contrário do que inicialmente pretendia a empresa, não poderão ser utilizados em todas as ligações internas.

"Estes aviões deveriam servir todos os destinos nacionais que asseguramos hoje, mas isso não vai acontecer porque, infelizmente, as pistas da maior parte dos aeroportos do país ainda não foram recuperadas", afirmou.

O presidente da TAAG acrescentou que os aparelhos do modelo 737-700 "têm os motores muito baixos e não é aconselhável correr riscos" com a sua utilização na maior parte das pistas angolanas.

Por essa razão, Jesus Martins revelou que a TAAG vai continuar a operar com os actuais aviões em "oito aeroportos" do país, que não especificou, adiantando que os novos aparelhos apenas poderão ser utilizados em "quatro ou cinco" destinos internos, onde as pistas possuem condições que permitem a operação dos 737-700.

Relativamente aos aviões do modelo 777-200, o presidente da TAAG salientou que eles vão servir as rotas internacionais, sendo inicialmente utilizados nas ligações de Luanda para Lisboa e Paris.

A curto prazo, estes novos aparelhos vão também servir numa nova rota que a TAAG vai abrir para Londres.

"O voo para o Rio de Janeiro não vai poder utilizar o novo avião nos primeiros tempos, só talvez dentro de seis a doze meses", afirmou, acrescentando que, até serem conseguidas as necessárias autorizações, a companhia aérea angolana vai continuar a utilizar nesta rota o avião 747-300 Combi que tem actualmente ao serviço.

O governo angolano aprovou quarta-feira um Plano de Medidas Imediatas para a Organização e Estabilização da TAAG, que visa a criação de condições que permitam a recepção dos novos aviões adquiridos à Boeing.

No início de Setembro, o ministro dos Transportes angolano, André Luís Brandão, tinha admitido que ainda não existem condições para receber os novos aviões adquiridos pela transportadora aérea nacional, remetendo a chegada dos primeiros aparelhos para Outubro ou Novembro.

A entrega dos aparelhos deveria ter começado em Agosto, depois de ter sido anteriormente adiada a chegada do primeiro aparelho, inicialmente prevista para Julho.

A TAAG assinou, em Outubro de 2005, um contrato com a construtora norte-americana para a aquisição de seis aviões, tendo o governo angolano aprovado o documento em meados de Julho.

O contrato prevê a aquisição de dois Boeing 777-200 e quatro aparelhos do modelo 737-700, ficando a companhia aérea angolana ainda com opção para a aquisição de mais três aviões, um do modelo 777 e dois do modelo 737.

Na sequência deste negócio, a construtora norte-americana de aviões abriu em Dezembro uma representação em Luanda para apoiar a companhia aérea angolana ao nível da assistência técnica e operacional na renovação da sua frota.

Esta renovação é financiada por um sindicato financeiro liderado pelos três maiores bancos privados angolanos, dos quais dois com capitais portugueses.

A operação financeira envolve o Banco de Fomento Angola (BFA), do grupo português BPI, o Banco Espírito Santo Angola (BESA) e o Banco Africano de Investimentos.

A TAAG possui actualmente uma frota de sete aviões, que inclui dois Boeing 747-300 Combi para transporte de carga e passageiros, que asseguram as rotas de longo curso, e cinco Boeing 737-200, que fazem as ligações internas e os voos internacionais para os países vizinhos.

Nas ligações internacionais, a companhia aérea angolana voa de Luanda para Harare (Zimbabué), Lusaca (Zâmbia), Brazzaville e Ponta Negra (República do Congo), Kinshasa (RDCongo), Sal (Cabo Verde), S. Tomé e Príncipe, Windhoek (Namíbia), Joanesburgo (África do Sul), Lisboa (Portugal), Rio de Janeiro (Brasil) e Paris (França).


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Construção de Sites Algarve por NOVAimagem