Anuncie no Noticias Lusofonas e promova a sua empresa em todo o mundo de lingua portuguesa
           As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Entrevista
Moçambique combate discriminação dos portadores de HIV
- 31-Oct-2002 - 22:13

Um grupo de 13 organizações moçambicanas ligadas ao combate à SIDA lançou hoje em Maputo uma campanha contra a discriminação e estigmatização das pessoas infectadas com o vírus.


O projecto, que será desenvolvido nos próximos dois anos em todo o país, irá sensibilizar as pessoas para prestarem cada vez maior apoio aos portadores do HIV, bem como, criar um ambiente de solidariedade contra o estigma social e a discriminação.

Um trabalho desenvolvido pela Associação «Kindhlimuka» (desperta, em tsonga, língua falada no Sul de Moçambique), indica que muitos seropositivos são expulsos dos seus serviços sem qualquer indemnização.

Outras situações mostram que colegas de trabalho evitam qualquer contacto pessoal se suspeitarem que alguém da equipa é portador do HIV.

Os casos mais graves acontecem nas famílias em que os seropositivos são totalmente isolados, proibidos de tocar qualquer utensílio familiar e de dormir no mesmo quarto com outros parentes, chegando a ser expulsos de casa.

O documento informou que outras pessoas «sofreram transtornos por terem revelado o seu estado a familiares», resultando a sua confissão, em muitos casos, no abandono, divórcio ou rejeição.

Uma média de 50% das pessoas entrevistadas que constam do documento disseram que os seus familiares deixaram de lhes dirigir a palavra.

Como forma extinguir estas situações, as seis organizações de luta contra a SIDA envolvidas na campanha, vão promover programas de luta contra a discriminação dos portadores do vírus nos serviço de saúde, instituições religiosas e locais de trabalho.

O programa inclui a realização de palestras e a dinamização de acções que levem à criação de mais associações de portadores do vírus, a promoção de actividades de formação em aconselhamento e testes voluntários, bem como, a criação de redes de atendimento e apoio de seropositivos, doentes de SIDA e seus familiares.

O programa abrange ainda a criação de outros dispositivos legais que promovam uma maior protecção das pessoas que vivem com o HIV.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Construção de Sites Algarve por NOVAimagem