As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 director: Norberto Hossi
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Cultura
 » Desporto
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Cultura
PSD compara contratação de crianças a actividade da Mocidade Portuguesa
- 24-Jul-2007 - 17:24


O PSD exigiu hoje explicações do primeiro-ministro, José Sócrates, sobre a contratação de crianças para uma acção do Governo e comparou a situação à actividade da Mocidade Portuguesa.


"No antigo regime, as crianças eram arrebanhadas pela Mocidade Portuguesa para fazer cenário político, só que não eram pagas", criticou a vice-presidente da bancada social-democrata Zita Seabra, em conferência de imprensa no Parlamento.

Antes da apresentação do Plano Tecnológico da Educação, segunda-feira, no Centro Cultural de Belém, José Sócrates e Maria de Lurdes Rodrigues assistiram a uma demonstração das potencialidades dos quadros interactivos, realizada por um professor e dez crianças recrutadas a uma agência de casting, recebendo cada uma delas 30 euros pelo trabalho.

"Do ponto de vista ético, é bater no fundo (...) estamos no grau zero da política. O primeiro-ministro tem de explicar como é possível levar tão longe a propaganda governamental", criticou.

A deputada do PSD considerou que a questão "é discutível do ponto de vista legal" mas "inadmissível" do ponto de vista ético.

"Em democracia, não é admissível que crianças sejam contratadas e arrebanhadas para figurar na propaganda do Governo", salientou Zita Seabra.

Na segunda-feira, e confrontada pela comunicação social com esta situação, a ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, desvalorizou-a.

"A empresa responsável pela organização desta apresentação propôs fazer uma demonstração no local para que pudéssemos perceber como funcionam os quadros interactivos", explicou a ministra da Educação, considerando que este era um pormenor irrelevante, tendo em conta o investimento e as medidas anunciadas pouco antes pelo Governo.

O Plano Tecnológico da Educação representa um investimento superior a 400 milhões de euros e prevê, entre outras medidas, a instalação em cada sala de aula, a partir de Setembro, de um computador com ligação à Internet, uma impressora e um videoprojector, e, até Abril do próximo ano, de um quadro interactivo por cada duas salas.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Criação e Alojamento de Sites Algarve por NOVAimagem