Anuncie no Noticias Lusofonas e promova a sua empresa em todo o mundo de lingua portuguesa
           As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Entrevista
Governo recusa chefiar delegação aos Jogos Olímpicos de Pequim
- 20-Mar-2008 - 14:43


O Governo de São Tomé e Príncipe recusou um convite para chefiar a delegação desportiva que vai participar nos Jogos Olímpico de Pequim, disse à Agencia Lusa o presidente do Comité Olímpico são-tomense, João Costa Alegre.


A ministra do Desporto, Ruth Leal, alegou "motivos políticos para recusar o convite" do Comité Olímpico, adiantou João Costa Alegre à Lusa.

Há mais de dez anos que o Governo da China Popular cortou relações diplomáticas com o arquipélago de São Tomé e Príncipe, que estabeleceu, em Maio de 1997, relações com Taiwan, não reconhecido por Pequim.

São Tomé e Príncipe é um dos quatro países africanos (juntamente com Gâmbia, Suazilândia e Burkina Faso) que reconhecem Taiwan e, no passado dia 14, o primeiro-ministro reforçou essa relação diplomática numa entrevista televisiva.

"Fizemos a opção de reconhecer a República de China Taiwan em 1997, hoje é um dos nossos principais parceiros de cooperação, são nossos amigos (...) tem sido assim e não vejo como é que poderá ser diferente", disse Patrice Trovoada.

Apesar de vários contactos com o Ministério do Desporto, Ruth Leal não esteve disponível para falar à Lusa.

São Tomé e Príncipe estará representado nos jogos da capital chinesa, marcados para os dias 8 a 24 de Agosto de 2008, com uma delegação composta por 15 membros, entre atletas, treinadores, médicos e dirigentes do Comité olímpico. As despesas globais da participação rondam 80 mil dólares americanos (52,1 mil euros), já assegurados pelo Comité Olímpico Internacional, comité de organização e empresas e instituições nacionais.

O Comité Olímpico são-tomense que está a organizar a participação do país nos Jogos de Pequim disse à Lusa que São Tomé e Príncipe pretende participar com três modalidades desportivas, nomeadamente o atletismo, taikondu e canoagem, mas até ao momento apenas está garantida a participação do atletismo.

Quanto às outras duas modalidades, o Comité Olímpico está a tentar contornar a norma estabelecida, já que os atletas são-tomense não conseguiram em competições internacionais atingir o nível exigido.

Um atleta são-tomense participou recentemente numa competição internacional de canoagem realizada no Quénia e classificou-se no terceiro lugar, um posto abaixo do exigido para participar nos Jogos Olímpicos.

"Mas no quadro do chamado convite, para os atletas que não conseguiram atingir a qualificação, o país pode solicitar através de uma carta para que a federação internacional os convide a estarem também presentes", esclareceu João Costa Alegre.

Entretanto, para o atletismo, cuja participação está garantida nos Jogos Olímpicos de Pequim, estão pré seleccionados, quatro atletas. Todos eles estão radicados em Portugal e federados em clubes portugueses: Glória Diogo (Sporting), Celma da Graça (Joma), Naiel Almeida (Joma) e Deodato Freitas (Belenenses).

Desses quatro atletas, cujas idades variam entre 24 e 30 anos, dois deles, um masculino e outro feminino, serão seleccionados em Junho para integrar a delegação são-tomense que se desloca a China.

João Costa Alegre acrescenta que o comité olímpico tem vindo a acompanhar a prestação desses atletas, receando que daqui a quatro anos já sejam cidadãos portugueses, e confirma também a integração na delegação são-tomense de dois treinadores portugueses que treinam actualmente esses atletas nos respectivos clubes .

"É uma situação realmente complicada, mas não podemos fazer grandes coisas porque o país não estimula a permanência desses atletas. Não posso dizer a um atleta para não mudar de nacionalidade, quando eu não lhe garanto o mínimo de condições para o seu futuro", frisou.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Construção de Sites Algarve por NOVAimagem