Anuncie no Noticias Lusofonas e promova a sua empresa em todo o mundo de lingua portuguesa
           As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  Entrevista
MpD lamenta exclusão da oposição dos encontros com José Sócrates
- 11-Mar-2009 - 18:11


O líder do maior partido da oposição cabo-verdiana lamentou hoje que o Mpd esteja excluído dos contactos oficiais no programa da visita que o primeiro-ministro português, José Sócrates, efectua a partir de quinta-feira a Cabo Verde.


Numa entrevista à Agência Lusa na Cidade da Praia, o presidente do Movimento para a Democracia (MpD), Jorge Santos, saudou, porém, a vinda de “uma vasta e talvez a maior comitiva que um governante português traz a Cabo Verde”, mas lamentou que o governo de José Maria Neves esteja a retirar proveitos políticos à custa dos meios da cooperação portuguesa.

“Tenho de dizer que, até hoje, não fomos contactados. Tem sido hábito, nas visitas de Estado de Portugal, (…) esses estadistas encontrarem-se também com a classe política. Daí que penso que o programa [de Sócrates] seria melhor e estaria mais completo se houvesse a possibilidade de uma participação dos partidos políticos da oposição de Cabo Verde. É uma nota, um lamento, mas em todo o caso, estamos muito satisfeitos com a visita”, disse Jorge Santos.

No seu entender, e apesar dos contactos oficiais efectuados nesse sentido, “seria de todo útil” que o MpD e os partidos da oposição tivessem a possibilidade de dialogar com o primeiro-ministro português e respectiva delegação, tendo como pano de fundo dar “outro ponto de vista”em relação ao desenvolvimento do país, as suas dificuldades e as suas virtudes”.

“Estamos a construir uma democracia. E a nossa democracia tem consistência. Temos um país pluralista, em que as oposições também são construtivas e, por isso, pensamos de seria de todo útil que também tivéssemos a possibilidade de dialogar”, sustentou.

Sobre a visita de Sócrates, que termina sábado à noite, Jorge Santos salientou a “grande dimensão empresarial” que lhe está subjacente, lembrando que, com o chefe do executivo de Lisboa vêm também “grandes empresários”, entre outros, ligados às áreas das telecomunicações, turismo, imobiliário e, sobretudo, da banca e do sistema financeiro.

“Isso vem demonstrar a confiança dos bancos portugueses no mercado cabo-verdiano e também a confiança nas instituições financeiras nacionais. Cabo Verde está a construir a sua praça financeira, que queremos que tenha muita consistência e também muita seriedade nas suas operações. Agora, é também preciso dar garantias para não criarmos aqui um paraíso fiscal”, alertou Jorge Santos, que vai efectuar uma visita a Lisboa de 18 a 22 deste mês.

Mas, para o líder da oposição, a “consolidação da excelência das relações” entre os dois países deve-se à acção desenvolvida pelos dois governos que o MpD liderou na década de 90, reivindicando que a “arquitectura da cooperação e da parceria estratégica” com Portugal tem as suas bases naquilo que o seu partido, então liderado por Carlos Veiga, lançou.

“[Com a visita de Sócrates] vai ser dado mais um passo nessa parceria estratégica arquitectada na década de 90, em que se lançaram, as bases para essa cooperação duradoura e que, neste momento, está a dar os seus frutos. O reforço e consolidação do acordo cambial entre o escudo cabo-verdiano e na altura o escudo português, actual euro, é um instrumento à disposição das relações económicas, das operações empresariais e foi o ponto de partida”, sustentou Jorge Santos.

O presidente do MpD reivindicou também que foi o seu partido que deu início à criação de condições para que Cabo Verde obtivesse o estatuto da Parceria Especial com a União Europeia (EU), obtido, disse, “com o papel importantíssimo de Portugal”.

“A visita de Sócrates vai reforçar e dar um conteúdo funcional a esta parceria. E é a consolidação e demonstração da excelência das relações entre os dois países”, sublinhou.

Noutro sentido, Jorge Santos criticou a actuação do governo cabo-verdiano, que, ao deslocar-se “sistematicamente a escolas e outras instituições”, está a “tirar proveito político e partidário dos meios postos à disposição pela cooperação portuguesa”.

“Já tivemos a oportunidade de chamar a atenção ao governo. Os últimos acontecimentos levaram-nos a questionar que houve uma tentativa do partido do poder (Partido Africano da Independência de Cabo Verde - PAICV), do governo e do primeiro-ministro para tirar proveito político e partidário dos meios postos à disposição pela cooperação portuguesa”, afirmou.

“Isso é inaceitável e não dignifica a excelência das relações entre os dois países. Nós, como partido da oposição, achamo-nos o direito lhes pedir de ponderação e de terem a consciência de que, agindo dessa forma, não estarão a consolidar e beneficiar o relacionamento.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Construção de Sites Algarve por NOVAimagem