Anuncie no Noticias Lusofonas
           As Notícias do Mundo Lusófono
 Notícias de Angola Notícias do Brasil Notícias de Cabo Verde Notícias da Guiné-Bissau Notícias de Moçambique Notícias de Portugal Notícias de São Tomé e Príncipe Notícias de Timor Leste
Ir para a página inicial de Noticias Lusofonas desde 1997 toda a lusofonia aqui
 Pesquisar
 
          em   
 Notícias

 » Angola
 » Brasil

 » Cabo Verde
 » Guiné-Bissau
 » Moçambique
 » Portugal
 » S. Tomé e Príncipe
 » Timor Leste
 » Comunidades
 » CPLP
 
Informação Empresarial
Anuncie no Notícias Lusófonas e divulgue a sua Empresa em toda a Comunidade Lusófona
 Canais


 » Manchete
 » Opinião
 » Entrevistas
 » Cultura
 » Comunicados
 » Coluna do Leitor
 » Bocas Lusófonas
 » Lusófias
 » Alto Hama

 » Ser Europeu

Siga-nos no
Siga o Notícias Lusófonas no Twitter
Receba as nossas Notícias


Quer colocar as Notícias Lusófonas no seu site?
Click Aqui
Add to Google
 Serviços

 » Classificados
 » Meteorologia
 » Postais Virtuais
 » Correio

 » Índice de Negócios
 
Venha tomar um cafezinho connoscoConversas
no
Café Luso
 
  CPLP
CPLP condena «com firmeza» subvelação militar
- 16-Jul-2003 - 14:43

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) condenou quarta-feira "com firmeza" a sublevação militar ocorrida de madrugada em São Tomé e Príncipe e instou os revoltosos a porem cobro à rebelião.


Em declarações aos jornalistas no final de uma reunião extraordinária do comité de consertação permanente da organização, o embaixador brasileiro José Gregori, em representação do secretário executivo da CPLP, João Augusto de Medicis, leu uma declaração em que é exigido o restabelecimento da ordem constitucional e a legalidade democrática no arquipélago.

José Gregori sublinhou que a CPLP exige também aos revoltosos a libertação de todos os membros do governo e de outros detidos como deputados "sem que haja violência" no país.

"A CPLP, no cumprimento do seu estatuto e na essência democrática que é o substrato da comunidade dos nossos países, rejeita a assunção do poder que não respeita os princípios constitucionais vigentes em São Tomé e Príncipe", lê-se na declaração.

"A alternância no poder deve sempre ter lugar por meio dos processos democráticos institucionalmente consagrados", sublinhou Gregori, ao ler a curta declaração de apenas três parágrafos.

Depois, e instado pela Agência Lusa, sobre que medidas é que a CPLP prevê tomar, o decano dos diplomatas dos oito em Portugal defendeu que qualquer acção só poderá ser tomada "após ter mais dados sobre o que se passa em São Tomé e Príncipe".

Nesse sentido, lembrou que a CPLP já se reuniu de emergência hoje e que está dependente agora daquilo que os chefes da diplomacia dos oito irão decidir na 8ª Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da organização, que decorre quinta e sexta- feira em Coimbra, centro de Portugal.

José Gregori adiantou que Mateus Meira Rita, chefe da diplomacia são-tomense, esteve presente no encontro, tendo afirmado que a maioria dos membros do governo e deputados foram detidos pelos revoltosos, sem adiantar pormenores.

Por outro lado, garantiu que a Guarda Presidencial mantém- se fiel ao chefe de Estado são-tomense, Fradique de Menezes, e que, como tal, aguarda por um desfecho satisfatório do conflito.

O diplomata brasileiro destacou ainda que se aguardam os resultados do encontro que está a decorrer em São Tomé e Príncipe entre o embaixador português na capital são-tomense e os lideres revoltosos.

Instado ainda sobre se o presidente brasileiro, Luís Inácio Lula da Silva, vai manter a visita prevista a São Tomé, dentro de dois meses, o diplomata brasileiro respondeu que sim, embora tudo dependa da evolução da situação.


Marque este Artigo nos Marcadores Sociais Lusófonos




Ver Arquivo


 
   
 


 Ligações

 Jornais Comunidades
 
         
  Copyright © 2009 Notícias Lusófonas - A Lusofonia aqui em primeira mão | Sobre Nós | Anunciar | Contacte-nos

 edição Portugal em Linha - o portal da Comunidade Lusófona Criação de Sites e SEO Algarve por NOVAimagem